quinta-feira, 20 de Setembro de 2012 11:27h Gazeta do Oeste

Presa quadrilha que assaltou casa de empresário e fez moradores reféns em Betim

Seis homens e uma mulher foram presos pela Polícia Civil suspeitos de assaltar a casa de um homem na noite dessa terça-feira em Betim, na Região Metropolitana de Belo Horizonte. Na ocasião foram roubados joias, celulares, computadores e tablets. Os moradores foram mantidos em cárcere privado pelos assaltantes. De acordo com o delegado Wagner Sales, da delegacia regional da cidade, a quadrilha é investigada por outros crimes semelhantes onde as vítimas sofreram violência.

O assalto dessa terça-feira foi na casa de um empresário da cidade. A vítima, R.A.P, chegava do trabalho quando os bandidos, em um carro, bateram na traseira do veículo do homem. Quando o motorista desceu para ver os prejuízos, foi abordado por um suspeito armado. O empresário foi levado até a casa dele e feito refém junto com a família.

Dois suspeitos foram até um escritório da residência onde tinha um estoque de material para a loja do homem. Foram roubados joias, semi-joias, relógios, celulares, computadores e tablet. Os assaltantes ainda fugiram no carro do empresário.

Ao ser acionada, a Polícia Civil levantou informações de crimes semelhantes que aconteceram na região e chegaram até a casa de Erick Tadeu Alves de Paula, 19 anos, na Vila Nossa Senhora das Garças. No local, foram encontrados, dentro de uma mala, alguns dos produtos roubados no imóvel do empresário, além de uma porção de maconha, crack, cocaína, balança de precisão e R$ 160 em dinheiro.

Foram presos no local, além de Erick, Cristian Patrick Silva de Oliveira, de 21 anos, Thiago Henrique de Souza Dutra, 27, Fábio Ferreira da Silva, 34, e Leone Moreira de Oliveira, 22. Ao ser interrogado pelos policiais, o bando apontou a participação de outros duas pessoas no crime.

Felipe Cristiano da Fonseca, 23, e a namorada dele, Graziele Almeida de Souza, foram encontrados em uma casa no mesmo bairro. Com eles foram apreendidas duas armas que foram usadas no crime, um revólver calibre 38 e uma pistola 765.

De acordo com a polícia, Graciele trabalhou na loja do empresário por cerca de um mês e acabou demitida. Ela teria passado informações ao bando de onde estaria o estoque do comércio. A maioria dos suspeitos presos já tem passagens por tráfico de drogas e roubo.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.