segunda-feira, 25 de Abril de 2016 10:28h

Presidente da FAEMG critica adiamento do Censo Agropecuário

O presidente do Sistema FAEMG (Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Minas Gerais), Roberto Simões, manifestou repúdio à decisão do IBGE em adiar, pela segunda vez, a realização do Censo Agropecuário

"Recebemos a notícia com verdadeiro estarrecimento. Um novo adiamento de instrumento tão importante demonstra mais uma vez a incompreensão do atual governo e o costumeiro menosprezo que é conferido ao setor que mais contribui com a geração de empregos e renda neste país”.


Segundo ele, os dados hoje disponíveis são do último censo agropecuário, de 2006, e já não refletem mais a realidade do setor: “Para um setor assim tão dinâmico, o levantamento a cada dez anos já é algo inaceitável, e pouco confiável como subsídio ao planejamento adequado de políticas e condução do setor. A agricultura de dez anos atrás já não existe mais. É preciso conhecer a situação atual e termos horizonte para planejarmos adiante de forma mais assertiva. A decisão de deixar todo o setor às escuras só demonstra a falta de consideração do governo com o agronegócio, único setor que lhe garante recursos para sobreviver à crise”.

© 2009-2016. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.