quarta-feira, 22 de Outubro de 2014 12:26h

Presidente participa de solenidade da Medalha Santos Dumont

Comenda foi entregue nesta segunda-feira (20) na Fazenda Cabangu, onde nasceu o inventor do avião

O presidente da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG), deputado Dinis Pinheiro (PP), participou nesta segunda-feira (20/10/14) da entrega da Medalha Santos Dumont, em solenidade realizada na Fazenda Cabangu, em Santos Dumont (Zona da Mata), onde nasceu o inventor do avião.

Concedida em três graus - ouro, prata e bronze –, a medalha foi criada em 1956 pela Lei 1.493, em comemoração ao primeiro voo do 14-Bis, em 23 de outubro de 1906, em Paris. Foram agraciadas este ano 226 personalidades, entre políticos, empresários, secretários, militares, professores e artistas que contribuíram em suas áreas de atuação para o desenvolvimento de Minas e do País.

A solenidade foi presidida pelo governador Alberto Pinto Coelho, que agraciou os homenageados com a comenda grau ouro, entre eles os deputados Dalmo Ribeiro Silva (PSDB) e Braulio Braz (PTB). Outros nove deputados também integram a lista dos agraciados deste ano, todos no grau ouro: Anselmo Domingos (PTC), Arlen Santiago (PTB), Gustavo Valadares (PSDB), Jayro Lessa (DEM), João Vitor Xavier (PSDB), Zé Maia (PSDB), Luiz Humberto Carneiro (PSDB), Neilando Pimenta (PP) e Wander Borges (PSB).

O presidente da ALMG, que também preside o Conselho da Medalha, entregou aos agraciados a comenda no grau prata.

Inovação é marca dos mineiros, diz governador

Em seu discurso, o governador destacou a vocação dos mineiros para inovar, revolucionar e transformar o mundo ao seu redor, a exemplo do que fez Santos Dumont e nomes como de Tiradentes, Carlos Chagas, Guimarães Rosa, Ary Barroso, Pelé e Juscelino Kubitschek, enumerou.

Alberto Pinto Coelho ressaltou que, além da inovação, o espírito do mineiro é marcado ainda pela conciliação e capacidade de ouvir e de aproximar, características que apontou como sendo de grande importância para o momento político vivido hoje no Brasil. Nesse sentido, defendeu o papel de destaque do Estado para resgatar a capacidade política de dialogar, de agregar e de liderar, contribuindo para a construção de novos consensos na agenda nacional.

Em seus pronunciamentos, o prefeito de Santos Dumont, Carlos Alberto Ramos de Faria, e o presidente da Imprensa Oficial do Estado de Minas Gerais, Eugênio Ferraz, resgataram sobretudo passagens da história do pai da aviação. Orador oficial da solenidade, Ferraz destacou que Santos Dumont foi um homem sensível, que tentou ser copiado, com outros tendo tentado se apropriar de seu feito. “Mas o céu foi o limite para sua inteligência privilegiada”, pontuou o orador.

Ferraz destacou, ainda, que Santos Dumont sintetiza o senso criativo e inquieto dos mineiros e lamentou que a depressão o tenha sufocado ao ver que seu invento viria a ser usado não só para encurtar distâncias, mas também para fins bélicos.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.