sexta-feira, 20 de Setembro de 2013 14:07h

Primavera deve ser marcada por pancadas de chuvas no fim das tardes

A primavera, estação que marca a transição entre os períodos seco e chuvoso, começa oficialmente no próximo domingo (22), às 17h44. A estação das flores é marcada por belas paisagens e uma grande diversidade de plantas que vão colorir as cidades de todo o

A primavera, estação que marca a transição entre os períodos seco e chuvoso, começa oficialmente no próximo domingo (22), às 17h44. A estação das flores é marcada por belas paisagens e uma grande diversidade de plantas que vão colorir as cidades de todo o país. Com a estação, também se iniciam as pancadas de chuva que ocorrem com frequência no final da tarde e à noite, em função do aumento do calor e da umidade. A estação traz, ainda, as tempestades causadas por frentes frias que podem vir acompanhadas de granizo e rajadas de vento. Neste ano, a primavera termina no dia 21 de dezembro, às 15h11.

De acordo com o meteorologista da Cemig, Arthur Chaves de Paiva Neto, os três meses que compõem a primavera apresentarão características distintas com relação às chuvas. Em outubro, vão predominar as pancadas intensas e rápidas em Minas Gerais. No Sul do Estado, são esperadas chuvas acima da média. Já no Triângulo Mineiro, o volume deve ficar abaixo do normal, enquanto que nas demais regiões as chuvas ficam dentro da normalidade.

Em novembro, a previsão é de chuvas dentro da normalidade em todas as regiões do Estado. No fim da estação, em dezembro, as chuvas acontecem de maneira mais contínua, com a ocorrência de episódios da Zona de Convergência do Atlântico Sul (ZCAS). As chuvas ficarão ligeiramente abaixo do normal no Triângulo, Sul, Leste e Oeste e acima da média no Norte e Centro. Nas demais regiões de Minas, as chuvas ficam dentro da normalidade.

 

Temperaturas

 

No decorrer da estação, a atmosfera torna-se mais quente e úmida, com tendência de haver temperaturas acima da média no Triângulo e no Sul, enquanto que no Norte a tendência é de temperaturas abaixo da média.

 

Dicas de segurança

 

O gerente de segurança do trabalho, saúde e bem-estar da Cemig, João José Magalhães Soares, destaca alguns procedimentos básicos que devem ser adotados durante as tempestades. Segundo o especialista, todos os equipamentos elétricos devem ser retirados das tomadas, evitando risco de queima ou a segurança das pessoas. Minas Gerais é um dos Estados que mais registram a ocorrência de raios por ano. Atualmente, Minas tem média anual de 1,1 milhão de descargas atmosféricas. “Durante as chuvas, o raio pode cair na rede elétrica e pode chegar às residências por meio da fiação, podendo atingir os moradores”, salienta.

Outro ponto importante é que, durante períodos de rajadas de ventos e descargas atmosféricas, as antenas de TV podem se desregular. Se isto acontecer, nunca suba nos telhados para ajustá-las, pelo risco de queda, de choque elétrico e de ser atingido por um raio. Se for preciso falar com alguém por telefone, durante as tempestades, o gerente da Cemig ressalta que a melhor opção é o celular, desde que não esteja plugado na tomada, ou o telefone sem fio, porém, eles não devem ser utilizados em cima de lajes ou em locais descampados.

João José Magalhães alerta para os danos que as descargas elétricas podem provocar no corpo humano. “O raio provoca queimaduras gravíssimas e pode provocar parada cardiorrespiratória, que pode levar a pessoa à morte”, destaca.

Em caso de fio partido, o gerente ressalta que as pessoas devem se afastar do local e informar imediatamente a ocorrência à Cemig por meio do telefone 116, que funciona 24 horas por dia. João José Magalhães explica que um fio partido caído ao chão pode estar energizado e somente a Empresa ou seu pessoal autorizado poderá removê-lo com segurança.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.