terça-feira, 10 de Maio de 2011 14:05h Ag?ncia Minas

Primeiro trimestre apresenta resultado positivo na produção industrial de Minas

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou, na manhã desta terça-feira (10), os índices regionais da produção industrial. Minas Gerais foi um dos sete locais que apresentaram crescimento superior ao brasileiro (2,3%) no primeiro trimestre do ano. O Estado registrou uma aceleração de 4,5% do ritmo produtivo frente a igual período do ano anterior, sendo superado apenas pelo Espírito Santo (11,3%) e Paraná (4,8%) e seguido por São Paulo (3,8%) e Rio de Janeiro (2,7%).

 

 

De acordo com a análise do IBGE, o crescimento mais intenso nesses estados pode ser atribuído à forte presença de indústrias ligadas à produção de bens de consumo duráveis (automóveis, celulares e motocicletas), bens de capital (para construção, transportes e para fins industriais), dos setores extrativos (petróleo, gás natural e minérios de ferro) e de metalurgia básica. Com ganhos abaixo da média do país, Rio Grande do Sul (1,5%) e Santa Catarina (0,3%) completaram o conjunto de locais com taxas positivas. Os resultados negativos foram observados em Goiás (-1,5%), Pará (-2,1%), Amazonas (-2,5%), Pernambuco (-4,9%), região Nordeste (-6,2%), Ceará (-7,3%) e Bahia (-9,2%).

 

Os dados do IBGE mostram, no entanto, que todos os locais mostraram menor ritmo frente ao resultado de fevereiro de 2011. Em março, os índices regionais da produção industrial, descontados os efeitos sazonais, mostraram crescimento em sete dos 14 locais pesquisados, frente a fevereiro. Minas Gerais apresentou um resultado praticamente estável, com uma taxa negativa de 0,1%.

 

 

Já na comparação com março de 2010, Minas Gerais assinalou o crescimento de 2,0%, enquanto dez dos 14 locais pesquisados apresentaram queda na produção, refletindo em grande parte o efeito calendário, uma vez que março de 2011 teve dois dias úteis a menos que igual mês do ano anterior. A queda mais acentuada foi no Amazonas (-14,6%), enquanto a média nacional foi de menos 2,1%. Também no acumulado de 12 meses, Minas registrou alta de 10,3% superando a média nacional que foi de 6,8%.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.