segunda-feira, 16 de Janeiro de 2012 14:20h Atualizado em 16 de Janeiro de 2012 às 14:22h. Dácio Fernandes

Procon constata pequena variação no preço do gás de cozinha

Uma pesquisa, realizada pelo Procon da Assembleia Legislativa de Minas Gerais, realizada em 11/1/12, constatou um ligeiro aumento no preço médio do gás de cozinha, em relação ao mês de dezembro de 2011. O percentual desta variação foi de 0,69% para o botijão de 13Kg e 0,51% para o cilindro de 45Kg, em 49 revendedores e distribuidoras desse produto em Belo Horizonte e na Região Metropolitana.

A pesquisa ainda demonstrou que os preços do botijão de 13kg variam de R$ 39 a R$ 48, uma diferença de 23,08%, enquanto o cilindro de 45kg pode ser encontrado com preços de R$ 160 a R$ 215, uma variação de 34,38%. Confira a pesquisa completa: http://www.almg.gov.br/opencms/opencms/procon/pesquisa_preco/produtos/gas_cozinha/pdfs/gaz_cozinha_2012_01.pdf

O Procon da Assembleia Legislativa enumerou algumas orientações, tanto para garantir os seus direitos no ato da compra do produto, bem como para a sua segurança na instalação do botijão:

1) Só compre botijão de gás de comerciantes que estejam regulares junto à Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) , que fiscaliza essa atividade em todo o Brasil.
2) Preços sujeitos a alteração sem aviso prévio.
3) Os preços pesquisados são referentes à venda à vista sem taxa de entrega.
4) O preço para venda com cartão de crédito deve ser igual ao preço à vista.
5) Os revendedores cobram taxas de entrega que variam de acordo com a região.
6) O Procon não se responsabiliza pela qualidade nem pela medição do gás vendido nesses estabelecimentos.
7) Todo botijão deve trazer lacre sobre a válvula com a marca da empresa engarrafadora. No corpo do botijão, essa marca deve estar impressa.
8) Solicite a identificação do entregador.
9) Na presença do funcionário, examine o botijão para ver se ele está em boas condições (sem ferrugem ou partes amassadas).
10) Exija a nota fiscal. Caso o revendedor se recuse a emitir a nota, o consumidor deve desconfiar, pois gás adulterado não tem documentação. Ela é sua garantia no caso de reclamações.
11) Nunca vire de cabeça para baixo, deite, bata, role, deixe cair, fique em cima ou danifique o botijão.
12) Para instalar o botijão, não utilize martelo ou qualquer outro tipo de ferramenta.
13) Nunca troque o botijão com cigarros ou chamas acesas por perto.
14) Se desconfiar de vazamento, faça o teste: passe na válvula do botijão uma esponja molhada e ensaboada. Se houver vazamento, feche o registro e fale com o fornecedor, ele é obrigado a prestar assistência técnica.
15) Desconfie de locais em que os botijões encontram-se empilhados em calçadas, amarrados a postes de rua ou armazenados em locais sem sinalização adequada.
16) O código de defesa do consumidor não ampara compras feitas em revendedores ilegais.
17) Em casa, armazene o botijão em locais de ventilação natural e protegido da chuva, sol e umidade.
18) Nunca deixe a mangueira condutora encostada ou passando por trás do fogão, pois o aquecimento da mangueira pode provocar incêndio.
19) A ANP disponibiliza o telefone gratuito 0800 9700267 para denúncias de estabelecimentos em condições irregulares e ilegais. Para denúncias e sugestões, ligue 0800 9700267. Para mais informações, acesse o site da ANP www.anp.gov.br .

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.