quinta-feira, 10 de Outubro de 2013 11:16h

Produção da Pecuária Municipal em Minas Gerais – PPM 2012

Minas Gerais é o maior produtor nacional de leite com a produção de 8.905.984 mil litros de leite produzido em 2012, 1,71% a mais que no ano anterior, segundo a Pesquisa Pecuária Municipal. O Estado aumentou sua participação na produção nacional (27,6%),

Minas Gerais é o maior produtor nacional de leite com a produção de 8.905.984 mil litros de
leite produzido em 2012, 1,71% a mais que no ano anterior, segundo a Pesquisa Pecuária
Municipal. O Estado aumentou sua participação na produção nacional (27,6%), ou seja, mais de
um quarto do leite do Brasil. Entre os 20 maiores municípios produtores do país, onze estão em
Minas Gerais: Patos de Minas (2º), Ibiá (7º), Unaí (8º), Patrocínio (9º), Coromandel (10º), Passos
(14º), Prata (15º), Uberlândia (16º), Paracatu (17º), Curvelo (18º) e Pompéu (19º). A produtividade
média no Estado aumentou novamente cerca de 1% passando de 1.555 para 1570 litros/vaca/ano,
de 2011 para 2012. No Brasil, o aumento da produtividade foi em torno de 2,5%, puxada pelos
estados da região Sul e Sudeste, além do Distrito Federal. Apesar disso, a média estadual
continua maior que a nacional (1.417 litros/vaca/ano). O valor da produção de leite no Estado
aumentou 7,8%, graças ao acréscimo no preço médio pago ao produtor: subiu de R$0,79 o litro
em 2011 para R$0,84 em 2012.
O Estado mantém o segundo rebanho bovino do Brasil, com 23.965.914 cabeças, número
0,24% superior ao de 2011. O Mato Grosso manteve-se na liderança com 28.740.802 cabeças.
Vale salientar que apesar da segunda colocação do Estado, nenhum município mineiro figura entre
os 20 maiores produtores, em virtude da predominância da pecuária extensiva e da área reduzida
dos municípios mineiros em comparação com a de outros estados. Os municípios mineiros com
maior rebanho bovino são Prata, Unaí e Campina Verde ocupando respectivamente a 76ª, 79ª e
98ª posições.
A pecuária extensiva mineira é característica também nos rebanhos eqüino (1º) e muar (2º);
por esse motivo, nenhum município mineiro está entre os 20 maiores rebanhos. Esses rebanhos
apresentaram decréscimo de 0,24% e 1,49%, respectivamente.
Já para o rebanho suíno, Minas Gerais ocupa a 4º colocação, sendo Uberlândia o maior
produtor nacional, Urucânia o 9º, Patos de Minas o 12º e Jequeri o 19º. O total de suínos
apresentou acréscimo de 2,85%, puxado pela aumento do efetivo em Jequeri e Ponte Nova, na
Zona da Mata. O número de outros porcos (engorda) aumentou proporcionalmente mais que o nº
de matrizes, indicando melhora na relação matriz/porcos de engorda.
 

O Estado continua com o 3º maior número de galinhas, apesar da queda de 1,81%, gerada
pela redução da atividade em granjas de Uberlândia, Prata e Passa Quatro. Os municípios de
Itanhandu, Montes Claros e Uberlândia ocupam a 3ª, 10ª e 19ª colocação no “ranking” nacional.
Na produção de ovos de galinhas o Estado também permaneceu na 3ª colocação, com queda
inferior ao efetivo de galinhas (0,16%); os últimos municípios citados acima ocupam a 3ª, 7ª e 14ª
colocações e junto a eles Passa Quatro está em 15º lugar na lista dos 20 maiores produtores
nacionais. Na avicultura de corte, Minas Gerais permaneceu como o 5º maior rebanho de galos,
frangos e frangas, sendo Pará de Minas o maior rebanho nacional, São José da Varginha o 6º,
Uberlândia o 7º e São Sebastião do Oeste o 14º. Esse rebanho ficou praticamente estável em
relação a 2011, com acréscimo de apenas 0,02%.
Apesar de Minas Gerais continuar na 4ª colocação no efetivo de codornas, esse apresentou
acréscimo considerável de 23,13%, que não foi suficiente para superar o Estado de Santa Catarina
(3º colocado). Já a produção de ovos de codorna que aumentou 19,80%, fez com que Minas
passasse à condição de 2º maior produtor nacional. Os municípios mineiros em destaque tanto no
efetivo como na produção de ovos são Itanhandu (5ª posição em ambos), Lavras (6º maior efetivo
e 8º produtor) e Perdões (7º efetivo e 9º produtor).


A produção de mel de abelha no Estado também apresentou acréscimo considerável
(10,51%). Esse aumento mais o fato dos estados do Nordeste (Piauí e Ceará) apresentarem
decréscimo acentuado em virtude da seca, fez com que Minas passasse da 6ª para a 4ª colocação
no cenário nacional. Os municípios mineiros entre os 20 maiores produtores do Brasil são
Itamarandiba e Santa Bárbara (8º e 10º colocados). Contribuíram para esse acréscimo na
produção do Estado, entre outros, os municípios de Bocaiúva (31º maior produtor) e Sabinópolis
(33º maior produtor)

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.