quinta-feira, 1 de Agosto de 2013 10:11h

Produtores rurais recebem 120 toneladas de calcário do Programa de Produção de Alimentos

Na noite de terça-feira, 30 de julho, no Sindicato dos Produtores Rurais de Itaúna, foi realizada a cerimônia da entrega dos termos de doações de calcários para 71 produtores rurais. A iniciativa faz parte do Programa de Produção de Alimentos que é uma pa

Na noite de terça-feira, 30 de julho, no Sindicato dos Produtores Rurais de Itaúna, foi realizada a cerimônia da entrega dos termos de doações de calcários para 71 produtores rurais. A iniciativa faz parte do Programa de Produção de Alimentos que é uma parceria entre a Emater e a Secretaria de Assistência Social através da Divisão de Apoio ao Produtor Rural.

O programa beneficiou 71 produtores com a doação de calcário e 94 receberam o resultado sobre a análise de solo da sua propriedade. Os termos de doação foram entregues aos produtores pelo Prefeito Osmando Pereira. “Parabenizo a vocês que constroem a vida no campo. Eu tenho minha vida ligada ao meio rural. Nós estamos fazendo tudo para ampliar os projetos para beneficiar vocês. Vamos conseguir mais recursos para ajudá-los”, afirmou o Prefeito.

O Secretário de Assistência Social, Raimundo Bernardes, falou da importância do programa: “ Nós renovamos este contrato com a Emater e esta parceria é muito importante para os pequenos produtores rurais da nossa cidade”.

Além do Prefeito e do Secretário, o evento teve a participação do Presidente da Cooperativa dos Produtores Rurais de Itaúna, Clécio José Guimarães, do representante da Emater, Adilson Nogueira de Oliveira, do representante da Divisão do Desenvolvimento Rural da Prefeitura de Itaúna, Silvano Gomes, do Presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Itaúna e do vereador Hélio Machado.

O produtor rural José Antônio dos Reis, que recebeu 2mil e 400 quilos de calcário, está feliz com a ajuda na produção: “ Vai me ajudar nos custos. O calcário vai melhorar minha terra e ajudar a plantação de maracujá”

Sobre o Cadastro

Para serem beneficiados com o programa os produtores precisam fazer um cadastro na Emater que é realizado no período de janeiro a abril de cada ano. O requisito da inscrição é que o produtor deve ter o perfil de agricultor familiar.
Ele recebe um saquinho para a coleta de amostras do solo da sua propriedade que são entregues na sede da Emater e são encaminhados para análise em laboratório em Bambuí. O laboratório encaminha o resultado para a Emater e é realizada a interpretação das análises de acordo com a área que será plantada. O cadastro de cada produtor tem a validade de 3 anos (tempo de efeito do calcário no solo), depois é realizada a renovação do cadastro.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.