quarta-feira, 6 de Julho de 2016 16:53h Agência Minas

Produtos de alta tecnologia ganham espaço nas exportações mineiras

Avanço ainda é pequeno, mas reforça estratégia de diversificação da economia; saldo da balança comercial em junho registou resultado positivo de US$ 1,27 bilhão

De janeiro a maio de 2016, a balança comercial de Minas Gerais registrou um crescimento de mais de 5.000% nas exportações dos segmentos aviação e aeroespacial. O salto foi de US$ 73,4 mil (janeiro a maio de 2015) para US$ 4,5 milhões (mesmo período de 2016). No mesmo período, Produtos Intensivos em Informação e Conhecimento (PII&C) cresceram 5,2%, indo de US$ 930,2 milhões em 2015, para US$ 979,0 milhões no mesmo período de 2016.

Embora ainda apresentem pequena participação no conjunto da pauta mineira, os produtos tecnologicamente sofisticados possuem importância estratégica para a ampliação das inovações tecnológicas e da competitividade mineira no mercado internacional, conforme divulgado pelo estudo elaborado pela Fundação João Pinheiro (FJP). O crescimento destes produtos também está alinhado com a proposta do Governo de Minas Gerais de diversificar a economia do estado, abrindo espaço para setores de pesquisa, inovação e tecnologia – e reduzir, gradativamente, a dependência de commodities tradicionais, como minério de ferro, cujos preços enfrentam um momento de baixa no mercado mundial.

 

 

Outros itens que apresentaram avanço nas vendas interacionais mineiras foram produtos farmacêuticos (513,5%), impressoras, máquinas e aparelhos para impressão e suas partes (111,7%). No mesmo período analisado, outros setores mineiros apresentaram elevação das vendas externas. São eles, sêmen e embriões de animais e máquinas e equipamentos de processamento dados, automação e periféricos.

No total, Minas Gerais terminou o mês de junho com saldo da Balança Comercial positivo em US$ 1,27 bilhão, responsável por 11% das exportações e 4% das importações totais do país. Se compararmos junho de 2015 à junho deste ano, o saldo comercial mineiro apresentou variação positiva de 21,6%.  Segundo dados divulgados pela Exportaminas, unidade de comércio exterior da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico (Sede) nesta terça-feira (5/7), as exportações totalizaram US$ 1,82 bilhões. Já as importações alcançaram US$ 551,50 milhões.

 

 

 

A China se mantém como o principal destino das exportações mineiras, tendo representado 32,7% do total exportado pelo estado em junho. Em seguida, Estados Unidos com participação de (7,5%), Argentina (5,8%), Japão (4,9%) e Alemanha (4,0%). No mesmo mês analisado a Suíça e os Emirados Árabes entraram como os 10 maiores destinos das exportações mineiras. Para o secretário de Estado de Desenvolvimento Econômico, Fábio Cherem, “Minas Gerais reforça seu potencial exportador, com fortalecimento do comércio entre Minas Gerais e os principais mercados de destino mundiais”, afirma. 

Também em junho a China foi o principal fornecedor de Minas Gerais, com 21,2% da pauta, seguido por Estados Unidos com 18,3%, Argentina, com 9,7%, Alemanha, com 6%, e Itália com 5,6% do total importado pelo estado. A Rússia, Espanha, Taiwan e África do Sul também figuraram como os dez países consumidores dos produtos mineiros. Os principais produtos da pauta exportadora mineira são minérios de ferro, responsável por 31,6%, máquinas e instrumentos mecânicos (21,7%), ferro-ligas; ferro fundido e seus produtos (12,5%), café (12,0%), máquinas e aparelhos elétricos (11,3%), automóveis, suas partes e acessórios (9,5%), soja (7,8%), ouro e pedras preciosas (5,6%), adubos e fertilizantes (5,6%) e combustíveis e óleos minerais (6,9%).

 

http://agenciaminas.mg.gov.br/ckeditor_assets/pictures/1410/content_balanca_junho2016-1.jpg

© 2009-2016. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.