sexta-feira, 18 de Março de 2011 00:00h

Programas mineiros de Ciência e Tecnologia atraem paraenses

Programas e projetos desenvolvidos pelo Sistema Mineiro de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior podem servir de modelo para o estado do Pará, sobretudo em áreas de formação profissional, de mineração e de metalurgia.

Essa intenção foi manifestada pelo secretário de Desenvolvimento, Ciência e Tecnologia do Estado do Pará, Alex Fiúza de Mello, em visita à Cidade Administrativa Presidente Tancredo Neves, nessa quarta-feira (16), quando foi recebido na Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (Sectes).

Os projetos estruturadores Rede de Inovação Tecnológica (RIT), Arranjos Produtivos Locais (APL) e Rede de Formação Profissional Orientada pelo Mercado (RFPOM) foram apresentados ao integrante do governo paraense.

O secretário-adjunto da Sectes, Evaldo Vilela, detalhou como a Sectes investe nos seus programas e integra suas ações por meio do Sistema Mineiro de Inovação (Simi), estimulando as empresas a produzir novos produtos ou a fazer novos processos, gerando mais empregos.

Vilela citou as parcerias existentes e a cultura que se consolida entre governo, universidades e empresas em Minas Gerais nos programas de Parques Tecnológicos, Incubadoras de Empresas, Programa de Incentivo à Inovação (PII), Núcleos de Inovação Tecnológica (NIT), Empreendedorismo na Pós-Graduação, Polos de Excelência e de Inovação, entre outros. Detalhou ainda os Arranjos Produtivos Locais (APL) que reúnem empresas de alto conteúdo tecnológico.

O subsecretário de Ciência, Tecnologia e Inovação, Vicente Gamarano, fez uma demonstração do maior programa mineiro de inclusão digital, que está estruturado em quase 400 municípios e é considerado o maior do Brasil. Ele contextualizou o programa dentro do Choque de Gestão e detalhou que os telecentros e Centros Vocacionais Tecnológicos (CVTs) já atenderam a mais de 1 milhão de pessoas, sendo 500 mil com certificados de cursos presenciais e à distância.

O perfil do ensino superior em Minas, com destaque para as instituições públicas estaduais e federais, também teve espaço na reunião de trabalho. O subsecretário de Ensino Superior, Fábio Kallas, mostrou que existe uma boa cobertura do ensino superior e no ensino técnico-profissionalizante com instituições federais e estaduais, além do Programa de Educação Profissional (PEP) da Secretaria de Estado de Educação (SEE).

Novas linhas de trabalho na Ciência e Tecnologia

O secretário de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Narcio Rodrigues, disse que o Governo de Minas está aberto à cooperação com o governo do Pará, sobretudo nas áreas em que há mais convergência.

Ele reconheceu a importância das parcerias já estabelecidas e nas possibilidades futuras; falou em novas linhas de trabalho, como: ciência e tecnologia para a educação; ciência e tecnologia para a saúde (telemedicina para prevenção de doenças cardíacas e respiratórias); ciência e tecnologia para a juventude; ciência e tecnologia para o desenvolvimento do esporte; ciência e tecnologia para o deficiente; ciência e tecnologia para o superdotado.

Sobre a expansão do ensino técnico-profissionalizante, Narcio disse que a Sectes está trabalhando junto ao governo federal no programa Brasil Profissionalizado com a construção de 12 estruturas no interior.

Polo de Mineração e Metalurgia

O secretário de Desenvolvimento, Ciência e Tecnologia do Estado do Pará, Alex Fiúza de Mello, conheceu também alguns dos laboratórios do Centro Tecnológico de Minas Gerais (Cetec), que já prestou grandes serviços a Minas e ao Brasil. Mello teve oportunidade ainda de saber como trabalha o Polo de Excelência de Mineração e Metalurgia, considerado referência em articulação do governo com o empresariado e academia.

O gerente executivo do polo, Renato Ciminelli, detalhou os principais pontos do trabalho, entre eles a formação de mão de obra, desde o técnico até o doutorado no segmento mineral-metalúrgico, além das pesquisas. Ciminelli expôs ainda as parcerias internacionais junto a instituições da Austrália, Chile, Portugal, França e Espanha.

Fonte : Agencia Minas 

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.