segunda-feira, 18 de Novembro de 2013 08:03h

Projeto do Estado promove melhorias nas casas de famílias de baixa renda

Ação será iniciada no município de Chapada do Norte, onde serão reformadas 13 casas de uma comunidade Quilombola

O Governo de Minas, por meio da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Regional e Política Urbana (Sedru), inicia um projeto que visa reformar as casas de famílias de baixa renda que apresentam graves comprometimentos em sua estrutura. O foco inicial é atender a população localizada em área de risco, comunidades indígenas e quilombolas. O “Projeto Adequar” teve início com a assinatura de convênio com o município de Chapada do Norte, no valor de R$ 200 mil, para reformar 13 casas de uma comunidade Quilombola.

A ação visa diminuir o déficit habitacional qualitativo da população de baixa renda em comunidades vulneráveis por meio da reforma e melhorias de unidades habitacionais. O programa irá atender os municípios não metropolitanos, localizados em regiões com a presença de comunidades indígenas e/ou quilombolas, cuja proporção de domicílios com déficit seja superior a 10% e será voltado para as famílias que tem renda per capta mensal de até R$ 70.

O trabalho realizado em Chapada do Norte, que vai atender cerca de 80 pessoas, será o primeiro do programa e será realizado como um piloto, A ideia é que a partir da experiência realizada no município do Norte de Minas, o Estado amplie esta ação para outras cidades mineiras.

Para o secretário Bilac Pinto, trata-se de uma ação de grande relevância social desenvolvida pelo Governo do Estado. “Este projeto vem ao encontro da necessidade de milhares de pessoas que vivem em condições precárias, em locais que não apresentam condições sanitárias e com falta de estrutura” disse.

Responsabilidade Social

O trabalho desenvolvido pela Sedru tem ainda um foco na responsabilidade social, pois nele há uma cláusula na qual a prefeitura deverá oferecer uma contrapartida, que consiste no acompanhamento da secretaria de Assistência Social às famílias que foram beneficiadas através da realização de campanhas de saúde e educação sanitária; que oriente sobre as doenças que são geradas decorrentes da falta de preservação da casa e a importância da utilização econômica de água e energia. Como o publico alvo desta ação são famílias com renda de 0 a 3 salários mínimos, haverá também, por parte do município, uma capacitação visando ensinar as famílias atendidas atividades artesanais e outros ofícios visando o aumento da renda.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.