segunda-feira, 4 de Novembro de 2013 11:16h

Projeto Ouvidor Jovem fortalece participação juvenil na gestão governamental

Iniciativa, parceria entre a Ouvidoria-Geral e a Secretaria de Estado de Educação, visa envolver alunos da rede estadual de ensino na elaboração de políticas públicas

O Projeto Ouvidor Jovem caminha a passos largos para estimular o protagonismo juvenil em Minas Gerais. Lançado no mês de junho pelo ouvidor-geral do Estado de Minas Gerais, Fábio Caldeira, e pela secretária de Estado de Educação, Ana Lúcia Gazzola, o projeto Ouvidor Jovem está prestes a escolher seu primeiro ouvidor. Atualmente, o cargo é ocupado interinamente por Ingrid Barbosa, de 17 anos, eleita ainda no mês de julho para auxiliar a Ouvidoria-Geral do Estado de Minas Gerais (OGE) e a Secretaria de Estado de Educação (SEE) na formulação final do projeto, que já tem ementa pronta e aguarda aprovação.

 

Ingrid de Souza Barbosa é aluna do segundo ano do Ensino Médio da Escola Estadual Paschoal Comanducci, localizada no bairro Jaqueline, em Belo Horizonte. Filha de um supervisor de segurança e de uma dona de casa, a adolescente afirma que sempre gostou de ajudar os outros. Escolhida entre outros 77 estudantes das 11 escolas mineiras que participam do projeto Reinventando o Ensino Médio, o diferencial de Ingrid está não somente em querer ajudar, mas também em sempre procurar saber como cada um pode dar sua contribuição.

 

A adolescente tem histórico engajado. Auxilia na igreja do bairro, na Paróquia Nossa Senhora de Belo Ramo, na arrecadação e distribuição de cestas básicas. Também faz parte do grupo de teatro da igreja, que leva entretenimento e alegria a comunidades carentes.  Foi dela a ideia de incluir um requisito importante na seleção para ouvidor jovem: para se inscrever, o aluno deve participar de algum projeto social.

 

Com predileção por Matemática e Física, Ingrid, que afirma sempre ter gostado de estudar, não pretende seguir a carreira dos irmãos no Direito e quer prestar vestibular para Arquitetura. A jovem também não descarta um futuro como professora.

 

Estudante do turno da manhã, a adolescente é monitora na escola no turno da tarde, auxiliando alunos da terceira a quinta séries com dificuldades de aprendizado a compreenderem as disciplinas. Ela foi representante de turma, posição que deixou quando assumiu como ouvidora jovem interina, e hoje também participa das reuniões com os professores da escola.

 

Aluna dedicada, ela ocupa seu tempo trabalhando pelo que acredita: a solidariedade e a melhoria da qualidade de vida das pessoas. Organizada, Ingrid aproveita bem as horas vagas para curtir seu computador, ver filmes, ler livros e conversar com as amigas e colegas que, como conta, sempre a procuram quando precisam solucionar algum problema.

 

Participação

 

O ouvidor-geral, Fábio Caldeira, explica que o projeto Ouvidor Jovem tem grande importância frente ao momento histórico em que a sociedade atual vive. Ele considera como um desafio à efetivação dos direitos do cidadão e lembra que a ação conjunta permitirá solidificar a democracia ao longo dos anos, tornando Minas Gerais um paradigma na formulação de políticas públicas. Para Fábio Caldeira a iniciativa ainda permitirá à OGE estar presente nas escolas, estimulando na juventude o espírito da cidadania e da democracia real. O ouvidor explica que o papel do ouvidor jovem não será o de atravessar o corpo diretivo das escolas, mas sim de construir um trabalho em conjunto, fortalecendo a participação da comunidade.

 

Para a secretária de Estado de Educação, Ana Lúcia Gazzola, a iniciativa é uma forma de ampliar a voz do aluno da rede estadual de ensino. “O trabalho a ser desenvolvido com o ouvidor jovem é uma ação duplamente necessária. Primeiro, porque dá espaço ao protagonismo juvenil e, segundo, porque tem o caráter de formação cidadã”, desaca. Na fase de entrevistas aos candidatos ao cargo de ouvidor jovem interino, a secretária-adjunta de Estado de Educação, Sueli Pires, destacou que esses estudantes já estavam contribuindo com o trabalho da Secretaria de Estado de Educação, uma vez que a conversa permitia a orientação dos rumos das ações da Secretaria, como no caso do Reinventando o Ensino Médio e do próprio funcionamento das escolas.

 

O programa

 

O Ouvidor Jovem foi escolhido entre alunos do 1º e 2º ano do Ensino Médio das 11 escolas da rede estadual que participaram do projeto piloto do Reinventando o Ensino Médio. Os critérios do processo de seleção foram definidos por regulamento. Entre algumas funções do Ouvidor Jovem está a busca por despertar nos alunos o espírito para o exercício da cidadania, além de atuar como incentivador, catalisador e propulsor da importância da participação da comunidade escolar na definição e aprimoramento das políticas públicas educacionais do Estado. Na etapa inicial da ação, técnicos da Secretaria de Estado de Educação (SEE) e da Ouvidoria-Geral do Estado (OGE) visitaram as escolas mineiras para mostrar e explicar o papel e a importância da ouvidoria.

 

 

Além de estimular ações de gestão participativa nas escolas da rede estadual de ensino, a Ação Conjunta Ouvidor Jovem busca a sensibilização da comunidade escolar sobre a importância da cidadania e da corresponsabilidade. Com o projeto, a SEE e a OGE pretendem possibilitar aos alunos a oportunidade de acesso a mecanismos democráticos de participação, colaborando, ainda, para a ampliação e a consolidação de ações que fomentem o protagonismo juvenil nas escolas.

 

 

Já o projeto Reinventando o Ensino Médio é uma criação da Secretaria de Estado de Educação, idealizado em 2011, com o intuito de repensar o currículo do Ensino Médio nas escolas estaduais mineiras. Além de aumentar a carga horária, o projeto propõe um currículo mais integrado com o mercado de trabalho, possibilitando ao aluno escolher uma disciplina voltada para áreas de empregabilidade. A ação foi implantada como piloto em 11 escolas do Vetor Norte de Belo Horizonte no ano de 2012. Este ano, a iniciativa está presente em mais 122 escolas da rede em todas as regiões do Estado. Em 2014, o Reinventando o Ensino Médio vai chegar a todas as 2.189 escolas de Ensino Médio do Estado.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.