terça-feira, 22 de Fevereiro de 2011 00:00h

Projeto piloto de fiscalização, inspeção e certificação agropecuária com a utilização de tecnologia

O Instituto Mineiro de Agropecuária (IMA) iniciou, nesta segunda-feira (21), o projeto piloto para implantação do Sistema GeoMobile. Trata-se de um software aplicado à fiscalização, inspeção e certificação agropecuária com a utilização de tecnologia móvel.

O objetivo é otimizar a execução das ações de fiscalização, inspeção e certificação realizadas no campo e padronizar a atuação dos servidores do IMA, proporcionando assim, um melhor controle e gerenciamento das atividades do Instituto.

O GeoMobile está sendo desenvolvido em cooperação técnica entre o IMA, órgão vinculado à Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento de Minas Gerais (Seapa-MG), e o Laboratório de Geomática da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM).

Esse software permite transpor para o meio eletrônico todas as ações realizadas em campo pelo IMA. O Sistema GeoMobile vai proporcionar maior eficiência na emissão de documentos fiscais, inclusão de referências geográficas em todas as atividades realizadas, agilidade na recuperação de informações e integração com as ferramentas de gestão do IMA.

Para o diretor-geral do IMA, Altino Rodrigues Neto, “é um grande desafio informatizar todas as atividades da instituição desde sua execução, tanto na propriedade rural, quanto na fiscalização do trânsito, em estabelecimentos comerciais ou naqueles que produzem produtos de origem animal ou vegetal.”

Segundo o diretor-geral do IMA, programas como esse são cada vez mais necessários para o desenvolvimento da informatização dos dados. “Acredito que a tecnologia aliada a esses sistemas informatizados vem somar no controle sanitário animal do Estado.

A qualidade dos alimentos é garantida e o agronegócio mineiro ganha com a simplificação e agilidade nos processos”, garante.

Para o projeto GeoMobile foram adquiridos 30 coletores de dados (computador portátil preparado para utilização em atividades de campo) e 30 impressoras portáteis que serão utilizadas para impressão dos recibos das atividades realizadas em campo.

Projeto piloto e capacitação

O projeto piloto do Sistema GeoMobile terá a duração de seis meses e serve para avaliar o software e os equipamentos, fornecendo subsídios para possíveis ajustes.

Inicialmente, será realizado o levantamento do Greening e Cancro Cítrico (pragas que atacam laranja, tangerina e limão). Para realizar esse levantamento o IMA capacitou 48 servidores, entre os dias 14 e 18 de fevereiro, dos quais 23 levaram os equipamentos para iniciar os trabalhos em campo.

Também farão parte do projeto piloto a fiscalização do livro de Certificado Fitossanitário de Origem (CFO) e Certificado Fitossanitário de Origem Consolidado (CFOC), a coleta de amostras para análise laboratorial de produtos de origem animal, a fiscalização de revendedores de produtos veterinários e a certificação do café.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.