segunda-feira, 10 de Agosto de 2015 09:50h Agência Minas

Projeto vai monitorar porco do mato ameaçado de extinção

Equipe multidisciplinar vai monitorar por 3 anos os animais criados em cativeiro em Ouro Preto e estuda maneira de reinserí-los na natureza

O Centro de Referência em Educação Ambiental e Desenvolvimento José do Carmo Neves (Cread) desenvolve um projeto para a preservação do Cateto conhecido também como porco do mato. Uma equipe multidisciplinar de pesquisadores estudará por três anos 20 animais criados em cativeiro na Fazenda Engenho d´Água, localizada na área rural de Ouro Preto.

O projeto para estudo dos catetos é uma medida conservacionista urgente diante das fortes ameaças que a espécie vem sofrendo em Minas Gerais, ao ponto de ser considerada ameaçada de extinção. A caça excessiva e a destruição do habitat natural levaram à diminuição das populações no Estado.

O engenheiro agrônomo Helton Aguiar Neves, explica que, na fase atual, os animais estão sendo monitorados. “Estão sendo aplicados métodos de reconhecimento de predadores e não predadores, sobrevivência, avaliação parasitológica, análise de diversidade genética e estrutura populacional”, explica. os animais passarão por uma análise comportamental. Ao fim desse período, será avaliada a possibilidade de reinserir os catetos na natureza.

O projeto envolve a Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Semad) através do Instituto Estadual de Florestas(IEF),  organizações ligadas à conservação e à pesquisa sobre a natureza, apoiadas e inciativa privada. A diretora de Pesquisa e Proteção à Biodiversidade do IEF, Sônia Aparecida Cordebelle, explica que a iniciativa é de extrema importância,“A parceria entre diversas instituições cria uma rede de relações favorável para a conservação da fauna e de toda a biodiversidade”, destaca.

Você conhece o porco do mato?

O cateto é um porco nativo das Américas, presente em todo o território nacional. Ele pode ser encontrado também em praticamente todas as Américas, do sul dos Estados Unidos até o norte da Argentina. É conhecido ainda com caititu ou porco-do-mato, mede cerca de um metro de comprimento e pode pesar entre 15 e 28 quilos.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.