terça-feira, 11 de Setembro de 2012 09:40h Gazeta do Oeste

Quase 1,9 milhão de eleitores votarão em Belo Horizonte para prefeito e vereador

Belo Horizonte, com 1.860.172 eleitores, de acordo com dados do Tribunal Superior eleitoral (TSE), lidera os dez maiores colégios eleitorais de Minas Gerais. Em seguida, aparecem Uberlândia (444.792 eleitores), Contagem (432.894), Juiz de Fora (386.662), Betim (256.683), Montes Claros (246.711), Uberaba (213.388), Governador Valadares (199.692), Ipatinga (175.945) e Ribeirão das Neves (175.682).

 

A capital mineira lidera também o número de vagas para vereadores (41), depois vem Uberlândia, com 27 cadeiras. O número de vereadores não acompanha, porém, o tamanho do colégio eleitoral. Betim e Montes Claros, por exemplo, que têm um eleitorado menor que Contagem, apresenta um número maior de vagas (23 contra 21). Isso ocorre em razão do número de habitantes. O município com o menor colégio eleitoral, em Minas, é Serra da Saudade, cujo eleitorado totaliza 41.107 pessoas.

 

Segundo dados de maio deste ano, quase 4 milhões de eleitores podem votar em segundo turno, no dia 28 de outubro, nas cidades que têm mais de 200 mil habitantes, em Minas Gerais. São elas: Belo Horizonte, Uberlândia, Contagem, Juiz de Fora, Betim, Montes Claros e Uberaba.

 

Vinte e um municípios apresentam nas eleições de 2012 candidatura única para prefeito em Minas Gerais, segundo informação de julho do TSE: Alto Jequitibá, Carmésia, Comercinho, Gameleiras, Grupiara, Igaratinga, Jaguaraçu, Jenipapo de Minas, Jesuânia, Perdizes, Quartel Geral, Rio Vermelho, Rodeiro, São Gonçalo do Sapucaí, São José da Safira, Sericita, Serra da Saudade, União de Minas, Vargem Grande do Rio Pardo, Virginia e Virgolândia.

 

Entre os nomes curiosos de candidatos a prefeitos nos municípios mineiros, estão Higino Dentista, Luiz do Bigode, Gê da Caçamba, Nem do Hospital, Coco, Mundico Godoy, Chinha, Nê, Leo do Porto, Juninho do Artesanato, Neném Pimenta, Baiano, João Buteco, Marcelo do Engenho, Flor, Leo de H Sete, Ronaldo Gambá, por exemplo.

 

O Tribunal Regional Eleitoral (TRE) terá no primeiro turno das eleições 351 juízes eleitorais, sete integrantes da corte e um procurador eleitoral. Cinco juízes integram a Comissão da Propaganda Eleitoral em Belo Horizonte. A Corregedoria Eleitoral conta com dois juízes auxiliares. Nas zonas eleitorais, atuarão 351 promotores. Na capital e no interior, o TRE totaliza 1.530 servidores. Os funcionários requisitados ou cedidos para a Justiça Eleitoral são 900, enquanto os mesários alcançam 180.

 

Na capital mineira, as pessoas com deficiência visual votarão no Instituto São Rafael, localizado na Avenida Augusto de Lima, 2.109, no Barro Preto. Segundo o tribunal, Belo Horizonte tem 194 seções especiais para eleitores com dificuldades de locomoção ou deficientes. Em todo o estado, as seções especiais são 2.056.

 

As dúvidas dos eleitores podem ser tiradas, até o dia da votação, por meio do serviço Disque-Eleitor, pelo número 31-32910004. Na Grande Belo Horizonte, a ligação deve ser feita para o número 148. Ainda segundo o TRE, mais de 270 mil eleitores serão identificados de maneira biométrica no estado, no dia da eleição, em 21 municípios. O número supera em 17 o total de cidades cujos eleitores foram identificados biometricamente nas eleições de 2010.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

AGENCIA BRASIL

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.