segunda-feira, 20 de Junho de 2016 14:53h Atualizado em 20 de Junho de 2016 às 14:55h. Paulo Coelho

Quilombolas debatem plano de ação para desenvolvimento sustentável

Seminário promovido pela Secretaria de Desenvolvimento Agrário proporciona troca de informações entre as comunidades

Minas Gerais terá um plano estadual para a melhoria das condições de vida das comunidades quilombolas que vivem no meio rural. As diretrizes foram definidas durante o I Seminário para o Desenvolvimento Sustentável das Comunidades Quilombolas de Minas Gerais, encerrado neste domingo (19/6), na Fundação Caio Martins (Fucam), em Esmeraldas. O evento reuniu cerca de 400 representantes de comunidades quilombolas de todo o Estado.

No seminário, que teve como objetivo proporcionar a troca de informações e a definição de diretrizes para a execução de políticas públicas, os representantes do Governo de Minas Gerais apresentaram as principais ações destinadas ao segmento. Na sequência, ouviram as demandas dos participantes, o que possibilitou o aprimoramento de políticas públicas existentes e a construção conjunta de um plano de ação.

 



“No ano passado, a Secretaria de Desenvolvimento Agrário realizou mais de 10 ações, entre visitas técnicas, eventos e atividades ligadas aos povos e comunidades tradicionais. Uma das mais importantes é o apoio a Fundação Palmares para a certificação das comunidades. Em 2015, foram sete comunidades beneficiadas em quatro territórios de desenvolvimento: Metropolitano, Norte, Alto Jequitinhonha, Caparaó e Mata”, disse o secretário Professor Neivaldo, durante a solenidade de abertura. “O seminário que realizamos é mais uma demonstração do compromisso do Governo de Minas Gerais com as comunidades quilombolas”, completou Professor Neivaldo.

A presidente da Federação das Comunidades Quilombolas do Estado de Minas Gerais, Sandra Andrade, também destacou a importância do encontro. “Este seminário é uma das reinvindicações que a gente pautou o Governo de Minas Gerais. Somos nós que vamos elaborar as propostas para o plano estadual, por isso a importância deste encontro”, afirmou Sandra.

 

 



Também participaram do encontro o presidente da Emater-MG, Glenio Martins, o deputado federal Reginaldo Lopes, o deputado estadual Cristiano Silveira, a antropóloga norte-americana Sheila Walker, a presidente da Fucam, Maria Tereza Lara, a representante do Incra, professora Lucy Rodrigues, entre outras autoridades.

 

 



Avanços no segmento

Minas Gerais é o terceiro estado com maior número de quilombos no país. Em 2015, com o apoio do Governo de Minas Gerais, foi criada a Comissão Estadual para o Desenvolvimento Sustentável dos Povos e Comunidades Tradicionais. Outra ação relevante é o suporte a empreendimentos de jovens quilombolas rurais, como o Canjerê - Festival de Cultura Quilombola de Minas Gerais.

© 2009-2016. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.