segunda-feira, 20 de Junho de 2016 14:53h

Quilombolas debatem plano de ação para desenvolvimento sustentável

Seminário promovido pela Secretaria de Desenvolvimento Agrário proporciona troca de informações entre as comunidades

Minas Gerais terá um plano estadual para a melhoria das condições de vida das comunidades quilombolas que vivem no meio rural. As diretrizes foram definidas durante o I Seminário para o Desenvolvimento Sustentável das Comunidades Quilombolas de Minas Gerais, encerrado neste domingo (19/6), na Fundação Caio Martins (Fucam), em Esmeraldas. O evento reuniu cerca de 400 representantes de comunidades quilombolas de todo o Estado.

No seminário, que teve como objetivo proporcionar a troca de informações e a definição de diretrizes para a execução de políticas públicas, os representantes do Governo de Minas Gerais apresentaram as principais ações destinadas ao segmento. Na sequência, ouviram as demandas dos participantes, o que possibilitou o aprimoramento de políticas públicas existentes e a construção conjunta de um plano de ação.

 



“No ano passado, a Secretaria de Desenvolvimento Agrário realizou mais de 10 ações, entre visitas técnicas, eventos e atividades ligadas aos povos e comunidades tradicionais. Uma das mais importantes é o apoio a Fundação Palmares para a certificação das comunidades. Em 2015, foram sete comunidades beneficiadas em quatro territórios de desenvolvimento: Metropolitano, Norte, Alto Jequitinhonha, Caparaó e Mata”, disse o secretário Professor Neivaldo, durante a solenidade de abertura. “O seminário que realizamos é mais uma demonstração do compromisso do Governo de Minas Gerais com as comunidades quilombolas”, completou Professor Neivaldo.

A presidente da Federação das Comunidades Quilombolas do Estado de Minas Gerais, Sandra Andrade, também destacou a importância do encontro. “Este seminário é uma das reinvindicações que a gente pautou o Governo de Minas Gerais. Somos nós que vamos elaborar as propostas para o plano estadual, por isso a importância deste encontro”, afirmou Sandra.

 

 



Também participaram do encontro o presidente da Emater-MG, Glenio Martins, o deputado federal Reginaldo Lopes, o deputado estadual Cristiano Silveira, a antropóloga norte-americana Sheila Walker, a presidente da Fucam, Maria Tereza Lara, a representante do Incra, professora Lucy Rodrigues, entre outras autoridades.

 

 



Avanços no segmento

Minas Gerais é o terceiro estado com maior número de quilombos no país. Em 2015, com o apoio do Governo de Minas Gerais, foi criada a Comissão Estadual para o Desenvolvimento Sustentável dos Povos e Comunidades Tradicionais. Outra ação relevante é o suporte a empreendimentos de jovens quilombolas rurais, como o Canjerê - Festival de Cultura Quilombola de Minas Gerais.

© 2009-2018. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.