quinta-feira, 24 de Outubro de 2013 10:23h

Receita gerada pelo tomate fortalece produção em Minas Gerais

Agricultor se beneficiou das cotações no primeiro semestre. Colheita de tomate de mesa no Estado, em 2013, somou 424,8 mil toneladas

A comercialização de tomate na CeasaMinas  (unidade Grande Belo Horizonte, em Contagem), no período de janeiro a setembro de 2013, foi aquecida por uma cotação média mensal de R$ 1,63 o quilo. De acordo com a Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa), o valor é 18,1% maior que o registrado em idêntico período do ano passado. Para o subsecretário do Agronegócio, André Merlo, a receita gerada pela hortaliça no período deverá estimular os agricultores a aumentar a produção.

Segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a colheita de tomate de mesa no Estado, em 2013, somou 424,8 mil toneladas, volume 5,3% superior ao registrado na safra passada. Merlo considera que os agricultores foram beneficiados por cotações firmes, principalmente no primeiro semestre, vendendo um grande volume do produto.

Exclusivamente no Mercado Livre do Produtor (MLP) da CeasaMinas – cuja gestão é coordenada pela Subsecretaria de Agricultura Familiar da Seapa –, as vendas de tomate, em setembro/2013, foram as mais altas no segmento das hortaliças, somando 7,7 mil toneladas. O volume equivale a cerca de 40% do total alcançado pelas oito mais comercializadas (tomate, quiabo, pimentão, cenoura, batata, batata-doce, mandioca e inhame). E a receita gerada pelo tomate foi da ordem de R$ 6 milhões, cifra 6,7% maior que a registrada no mês anterior.     

Cenário favorável

Em Minas, a colheita de tomate na safra deste ano foi realizada em 6,7 mil hectares, uma expansão de 4,2% em relação ao período anterior, sendo a produtividade média (63,3 toneladas por hectare) um pouco maior que a registrada no ano passado. A região Central lidera o ranking da produção mineira da hortaliça, respondendo por 111,3 mil toneladas. O Sul de Minas, na segunda posição, teve uma colheita de 94 mil toneladas. Depois vem o Alto Paranaíba, com 60,3 mil toneladas. Já o Triângulo Mineiro e o Centro-Oeste ocupam a quarta e quinta posições, com 57,8 mil toneladas e 45,3 mil toneladas, respectivamente.

Araguari, no Triângulo, lidera os municípios do Estado na produção de tomate, com 38,8 mil toneladas. Também apresenta o maior rendimento, 80 a 100 toneladas por hectare, ou quase 4,5 mil caixas do produto, conforme avaliação do extensionista local da Emater-MG, José Ernane Pereira.

Ele explica que os agricultores do município e região adotam a rotação de cultura, liberando as áreas do tomate para o cultivo do milho, soja, vagem e repolho, entre outros, até por três safras consecutivas. Nesse intervalo, o tomate é cultivado em outros locais. Pereira diz que uma das vantagens da rotação de culturas é que o material orgânico mantido no solo depois da colheita substitui parte da adubação para o novo plantio. “Para obter colheitas crescentes e de qualidade, os agricultores utilizam variedades melhoradas e tecnologia adequada às plantações. O custo de produção do tomate varia de R$ 40 mil a R$ 50 mil por hectare, mas a receita remunera o produtor que utiliza boas práticas no cultivo”, enfatiza.

Pereira ainda informa que o destino de 70% das olerícolas produzidas em Araguari, sendo um grande volume de tomate, é a Ceasa de Uberlândia. “Além disso, os produtores da hortaliça no município atendem a demandas de outros Estados, como Mato Grosso, Pará e Goiás, bem como de países como Argentina, Uruguai e Paraguai.”   

Expansão do cultivo

Regiões que apresentam áreas menores de cultivo do tomate também estão aumentando sua participação nas safras da hortaliça. Na Zona da Mata, a produção de 2013, em 276 hectares, alcançou 16,7 mil toneladas, aumento de 31,1% em relação ao período anterior. As plantações do Jequitinhonha/Mucuri, em 77 hectares, somaram 3 mil toneladas, praticamente a mesma produção do ano passado. E no Noroeste as colheitas em 22 hectares somaram 1,3 mil toneladas, uma variação positiva de 45,4%.

Tomates de MG: 2013 x 2012

Safra estadual: 425 mil t (+5,3%)

Área colhida: 6,7 mil ha (+4,2%)

Regiões produtoras

Central: 111,3 mil t

Sul: 94 mil t

Alto Paranaíba: 60,3 mil t

Município líder

Araguari: 38,8 mil t

Em ascensão

Zona da Mata: 16,7 mil t (+31,2%)

Noroeste: 2,3 mil t (+45,4%)

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.