quinta-feira, 27 de Janeiro de 2011 00:00h

Recursos do PAC e do Fhidro ampliam trabalho de recuperação florestal

O Instituto Estadual de Florestas (IEF) reforçou o trabalho de proteção e revitalização das Áreas de Preservação Permanente nas sub-bacias do rio Pará, na região Centro-Norte do Estado. Recursos de cerca de R$ 500 mil provenientes do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) do Governo Federal e de R$ 350 mil do Fundo de Recuperação, Proteção e Desenvolvimento Sustentável das Bacias Hidrográficas do Estado de Minas Gerais (Fhidro) permitiram um incremento na atuação do Instituto que beneficiarão a população de 14 municípios da região.

Com os recursos, o IEF promoveu o cercamento de aproximadamente 200 nascentes e implantação de 200 km de cercas para proteção de matas ciliares e de topo e recuperação de áreas degradadas nas sub-bacias do Rio Pará. Os municípios beneficiados pelos programas foram Pará de Minas, São José da Varginha, Pitangui, Conceição do Pará, Leandro Ferreira, Nova Serrana; Abaeté, Paineiras, Morada Nova, Três Marias, Presidente Juscelino, Cachoeira da Prata, Inhaúma e Fortuna de Minas.

O IEF ofereceu o material para o cercamento das áreas, como arame e mourões de eucalipto imunizados. A mão de obra e o transporte do material doado ficaram sob a responsabilidade do beneficiado. Em municípios como Leandro Ferreira e Conceição do Pará, as prefeituras deram o transporte dos materiais colocando-os dentro das propriedades beneficiadas.

Segundo a analista ambiental do Escritório Regional Centro-Norte do IEF, Ana Gabriela Fagundes, a parceria entre o governos Federal, Estadual, Municipal e os proprietários rurais da região foi extremamente produtiva. “Todos nós ganhamos e isso é muito visível no próprio comportamento pró-ativo dos produtores que se vêm valorizados e reconhecidos em suas intenções e ações”, ressalta.

Ana Gabriela Fagundes observa que a recuperação da cobertura vegetal contribuirá para evitar futuros problemas de disponibilidade hídrica na região. “Controlando a erosão, o desmatamento e o assoreamento, principais problemas que encontrados na Bacia, naturalmente melhorará a qualidade da água e do solo, a vazão dos cursos d’água será regulada com o aumentando do nível dos lençóis freáticos”, explica.

Os programas de fomento executados pelo IEF têm o objetivo de contribuir para a melhoria da qualidade e o aumento da disponibilidade dos recursos hídricos inseridos dentro das sub-bacias trabalhadas, gerando a melhoria na qualidade de vida das populações inseridas na região. A comunidade, também, se torna agente multiplicadora sensibilizando-se quanto à importância da gestão dos recursos hídricos e de seu uso com sustentabilidade.

A recuperação e proteção das áreas é uma das metas do Projeto Estruturador ‘Conservação do Cerrado e Proteção da Mata Atlântica’ do Governo de Minas que prevê a recuperação de 120 mil hectares até 2011. Os produtores interessados em participar dos programas de fomento do IEF devem se inscrever numa das unidades de atendimento do Instituto em todo o Estado. Os endereços dessas unidades podem ser encontrados na internet, no endereço www.ief.mg.gov.br/regionais-ief

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.