terça-feira, 14 de Agosto de 2012 10:40h Gazeta do Oeste

Rede elétrica matou 17 pessoas este ano em Minas

Minas Gerais registrou 17 mortes em acidentes com a rede elétrica, em 49 ocorrências registradas durante o primeiro semestre. Da média de quase três óbitos por mês, a esmagadora maioria é formada por trabalhadores: 82% do total. Os dados são da Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig), que viu cair em mais da metade o número de casos em comparação com o mesmo período de 2011, quando houve 110 acidentes. A quantidade de mortes, porém, foi a mesma do ano anterior.

 

 

Para o gerente de Segurança do Trabalho, Saúde e Bem-Estar da Cemig, João José Magalhães, a desqualificação da mão de obra é responsável pela maioria das ocorrências. Nesse sentido, no próximo mês a empresa inicia ação conjunta com o Conselho Regional de Engenharia e Agronomia (Crea) para investir em prevenção.

 

João Magalhães destaca que a construção civil e manutenção predial lideram a lista dos acidentes, com 27 casos e nove mortes no primeiro semestre. “São obras informais, que ocorrem em fins de semana, quando pessoas não qualificadas e sem equipamentos de segurança se aventuram na construção ou reforma dos imóveis. O uso crescente de vergalhões em vigas e lajes, em ampliações verticais das moradias, além de escadas e outras estruturas de metal, explica a maior gravidade nas ocorrências, apesar da redução do número de casos”, afirmou João José.

 

 

Das mortes registradas nos primeiros seis meses de 2012 envolvendo trabalhadores, há ainda episódio relacionados à poda de árvores e a serviços em área rural (dois óbitos cada)  e uma morte numa obra em via pública. As demais vítimas morreram no furto de cabos e equipamentos elétricos e em contatos com cabos da rede elétrica. Também foi causa de acidentes a instalação de antenas.

 

Na busca pela redução do número de vítimas, foi aberta ontem a 7ª Semana Nacional da Segurança da População com Energia Elétrica em todo o país. O evento é uma iniciativa da Associação Brasileira de Distribuidoras de Energia Elétrica (Abradee) e concessionárias associadas, em parceria com 50 distribuidoras. Em Minas, começou outra iniciativa nesse sentido, a Campanha Externa de Prevenção de Acidentes com a População (Cepap).

 

 

De acordo com João José Magalhães, nos próximos dias acontece um ciclo de palestras educativas em escolas, canteiros de obras e entidades agrícolas. A empresa também vai realizar blitzes em locais com grande aglomeração de pessoas, além da distribuição de cartilhas e folhetos explicativos.

 

 

 

 

 

 

EM

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.