terça-feira, 11 de Outubro de 2011 13:02h Atualizado em 12 de Outubro de 2011 às 09:36h. Rafael Arruda

Regras de correção e segurança do Enem são alteradas para 2011

Nos dias 22 e 23 de outubro acontecerão as provas do Enem, Exame Nacional do Ensino Médio, que esse ano conta com mais mudanças, além de ser aceito em universidades federais como provas de primeira etapa. Importantes alterações foram feitas. Desde o processo de impressão, que contará com dispositivos eletrônicos que evitarão que o mesmo erro do ano passado se repita, quando 21 mil provas do caderno amarelo foram entregues com erros de impressão, o que fez com que o exame fosse repetido posteriormente. Até nas formas de avaliação das provas de redação.

 

 

O exame se aperfeiçoa a cada ano, e esse ano o Inep, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educativas, que é responsável pela gestão do Enem, está preocupado para não repetir os erros já cometidos anteriormente e deixar as formas de avaliação mais justas. Tal preocupação se deve à credibilidade do exame que não quer ser perdida, haja vista que no último ano mais de quatro milhões de participantes realizaram as provas, e cada vez mais universidades aderem aos resultados como forma de admissão vestibular.

 

Ocorre importante alteração no sistema de correção e aplicação das provas de redação, que são avaliadas em muitos pontos, e podem ser decisivas na hora de adentrar à universidade. Agora o número obrigatório de linhas a serem preenchidas na prova, passa de onze para oito, sem poder, o participante, utilizar de trechos das perguntas em seu texto. O tipo do texto precisa agora ser dissertativo-argumentativo, em que o candidato apresenta sua tese sobre o tema apresentado, e precisa dar base argumentativa a sua opinião, soluções que sustentem seu ponto de vista. Outra importante alteração no tocante as provas de redação, é a forma de correção. A prova é avaliada de zero a mil pontos, e antes, quando havia diferença de pelo menos quinhentos pontos entre as notas dos avaliadores um supervisor corrigia a prova e dava a nota final. Agora esse diferença mínima passou para 300 pontos, o que deixa a prova mais justa no ponto de vista do inscrito Fabrício Silva: “É melhor para os estudantes, pois a visão da prova, entre um avaliador e outro, precisava ser muito diferente, e agora com uma diferença menor, menos alunos sairão prejudicados.”

 

 

Ainda segundo Fabrício, que já fez o exame outra vez, agora está mais fácil estudar para as provas, se tem um conteúdo mais direcionado, e a cada ano o sistema fica mais a prova de falhas. “O Enem só tende a melhorar, tanto é que mais faculdades o aceitam. Da outra vez que fiz a prova, não me adiantou, nem ajudou no vestibular, mas agora que quero trocar de faculdade, o exame serve de primeira etapa na federal em que quero entrar. Além do que, a organização parece estar maior, fazendo o exame ficar mais justo.”

 

O EXAME

 

 

O Enem, Exame Nacional do Ensino médio, é uma forma de avaliação dos alunos que já concluíram o ensino médio e tem interesse de ingressar na universidade, e objetiva também avaliar os conhecimentos dos que concluíram a educação básica, ensino médio. Criado em 1998, também é utilizado para acesso ao Pró-Uni, Programa Universidade para Todos, como critério de seleção dos alunos que receberão as bolsas de estudo. Além disso, como já citado, os resultados podem substituir primeira etapa de vestibulares em muitas universidades, e processo de admissão completo em outras.

 

As provas serão realizadas, com já dito, em 22 e 23 de outubro á partir das 13 horas do horário de Brasília, e deve-se ficar atento ao site do Enem para saber os locais das provas. Os resultados saem a partir de 4 de janeiro de 2012.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.