terça-feira, 21 de Maio de 2013 09:36h Divulgação

Reinventando o Ensino Médio

Programa será implantado em todas as escolas estaduais de Divinópolis

O programa Reinventando Ensino Médio, que busca aproximar do mercado de trabalho, por meio de disciplinas profissionalizantes, alunos do ensino médio, será levado a todas as escolas estaduais que têm esse nível de ensino. Na Superintendência Regional Divinópolis (SRD), o programa será implantado nas 76 escolas de ensino médio da jurisdição.  A ampliação do programa foi anunciada nesta ontem pelo governador Antonio Anastasia, durante evento, no Minascentro, em Belo Horizonte, para mais de 2 mil diretores de escolas estaduais.

De acordo com a assessoria de imprensa da Secretaria de Estado do Governo de Minas Gerais (Segov), o Reinventando o Ensino Médio, que chegará às demais escolas a partir de 2014, já foi implantado como piloto em 133 escolas da rede pública estadual. Na SRE de Divinópolis três escolas já desenvolvem o programa: E.E. Joaquim Nabuco (Divinópolis); E.E. de Itaúna (Itaúna); E.E. Antônio Martins do Espírito Santo (Nova Serrana). Essas escolas oferecem disciplinas de quatro áreas de empregabilidade: Comunicação Aplicada, Turismo, Tecnologia da Informação e Meio Ambiente e Recursos Naturais.

Novo paradigma
Cada escola passará por adequações na infraestrutura, incluindo implantação ou modernização de laboratório de informática com, pelo menos, 20 computadores e conexão de internet, com investimento de R$ 26 mil por escola. Ainda este ano, todos os professores do ensino médio vão receber tablet educacional de sete polegadas. Serão 62.541 tablets, com investimento de R$ 17,4 milhões em recursos do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE). Os diretores de escolas estaduais também vão receber um tablet, com investimento do Governo de Minas de R$ 1,7 milhão.
Só em 2013, para a realização do programa nas 133 escolas, o investimento do Governo do Estado é de mais de R$ 30 milhões, além dos gastos com pessoal. A estimativa é de que, em 2014, sejam investidos cerca de R$ 120 milhões na universalização do Reinventando, incluindo capacitações e equipamentos.
           
Novo modelo

Com o Reinventando o Ensino Médio os estudantes terão a oportunidade de contato com disciplinas que abordam conteúdos ligados ao mundo do trabalho. As escolas poderão escolher três entre dez opções de áreas de empregabilidade: Comunicação Aplicada; Empreendedorismo e Gestão; Meio Ambiente e Recursos Naturais; Tecnologia da Informação; Turismo; Estudos Avançados em Ciências; Estudos Avançados em Linguagens; Estudos avançados: Humanidades e Artes; Desenvolvimento Agrícola e Sustentabilidade; e Saúde: Familiar e Coletiva. Atualmente, os alunos das escolas que já receberam o Reinventando o Ensino Médio contam com sete áreas de empregabilidade.
As disciplinas ofertadas nessas áreas não são profissionalizantes, mas reforçam a base cognitiva dos estudantes, beneficiando a perspectiva para futura atuação no mercado. Em função dos novos conteúdos, a carga horária do ensino médio será ampliada de 2,5 mil horas/aula nos três anos, para três mil horas/aula - por meio da adoção do sexto horário.
          
Planejamento e preparação

Até amanhã, os diretores participarão de palestras e seminários discutindo a metodologia utilizada no Reinventando, bem como os Núcleos de Apoio Pedagógico do Ensino Médio (Napem), criados no início deste ano, para acompanhar e auxiliar as escolas na implantação do projeto, solucionando dúvidas e orientando diretores e professores. Cada uma das 47 Superintendências Regionais de Ensino do

Estado conta com, ao menos, um Napem, com dois educadores por núcleo, totalizando mais de 100 educadores atuando nos núcleos em toda Minas Gerais.
Em 2014, com a universalização, serão beneficiados cerca de 380 mil estudantes em todo o Estado, que iniciam o ensino médio. O número de alunos vai aumentar, ano a ano, até 2016, quando todos os estudantes do ensino médio estarão integrados ao novo modelo.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.