sábado, 28 de Fevereiro de 2015 06:09h

Relação de Minas com o Japão é destacada em festival em Belo Horizonte

Cultura, turismo e economia são destaques no evento, que celebra os 120 anos do tratado entre Japão e Brasil e os 42 anos de irmandade do Estado com a Província de Yamanashi

O aniversário de 120 anos da assinatura do Tratado e Amizade, Comércio e Navegação Brasil-Japão está sendo comemorado durante o 4º Festival do Japão em Minas, no Expominas, em Belo Horizonte. O evento foi aberto nesta sexta-feira (27/2) e será encerrado no domingo (01/3). A relação histórica entre as duas nações também é celebrada por Minas Gerais, que conta com um espaço exclusivo no evento, onde, além de mostrar a relação entre os dois povos, apresenta as principais informações do Estado na área da cultura, turismo e economia.
A relação do país com Minas Gerais é longa. Em 2015, se completa 42 anos do protocolo de irmandade com a província de Yamanashi. O primeiro acordo, assinado em 1973, foi renovado em 2013 pelo governo mineiro com a província japonesa.
O Japão é o terceiro maior destino das exportações de Minas Gerais. As vendas mineiras chegaram a US$ 1,93 bilhão em 2014, representando 6,58 % das vendas externas do Estado. As importações também têm número significativo. No ano passado, Minas comprou dos japoneses US$ 252,23 milhões.
O festival conta com apresentações culturais, oficinas de arte, estandes institucionais e empresariais, além de setores de saúde, games e a culinária japonesa. O secretário de Estado de Cultura, Angelo Oswaldo, que representou o governador Fernando Pimentel durante a abertura do evento, destacou a extensa relação de Minas com o Japão em seu discurso.
“Esse evento está cada vez mais fixo em nosso calendário, que aprofunda cada vez mais o intercâmbio entre os dois países para as parcerias e as aventuras do desenvolvimento para um futuro melhor para brasileiros e japoneses”, destacou Angelo Oswaldo.
O Cônsul Geral Honorário do Japão em Belo Horizonte, Wilson Brumer, reafirmou o compromisso dos países no intercâmbio de ideias e ações. “O festival renova essa relação que já vem de longa data e é tão importante para a economia mineira, com diversas parcerias implantadas desde a década de 70”, disse. Brumer também apontou a troca de experiências na área de segurança como importante no desenvolvimento de novas estratégias.
Durante o evento, também está sendo realizado o 6º Seminário Internacional de Policiamento Comunitário/Sistema KOBAN, que visa a criação de um sistema contínuo e auto-suficiente na multiplicação da Polícia Comunitária pelas Polícias Militares Brasileiras.

Histórico
O secretário de Estado de Desenvolvimento Econômico, Altamir Rôso, destacou em seu discurso a importância do comércio bilateral entre Minas Gerais e o Japão, que, no início do último século, se iniciou na área da agricultura e se tornou definitiva com a presença japonesa em empresas fundamentais para a economia mineira, como a Usiminas e a Cenibra.
Minas Gerais é o principal fornecedor de alguns produtos para o Japão, como o minério de ferro, o café, a celulose e a soja. “Hoje, nosso desafio é diversificar a pauta comercial entre Minas Gerais e o Japão. Minas tem boas perspectivas em diferentes setores, como aeroespacial, de tecnologia da informação, semicondutores e farmacêuticos”, afirmou Rôso. O secretário de Estado de Turismo e Esportes, Geraldo Pimenta, também participou da abertura do evento.

 

Créditos: Gil Leonardi

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.