sexta-feira, 17 de Junho de 2016 16:22h FAEMG

Resíduos rurais podem gerar renda extra

Evento promovido pela FAEMG mostrou opções de reaproveitamento de resíduos para geração de renda e melhoria ambiental

Terminou hoje (17/6), em BH, o III Seminário Ambiental SISTEMA FAEMG. Este ano, o tema foi “Resíduos, Fertilização e Bioenergia: boas práticas no meio rural”.  Foram dois dias de evento, totalizando seis palestras e dois debates com alternativas para produção de bioenergia e apresentações de casos de sucesso em diferentes cadeias produtivas do agronegócio.

 

Durante a abertura oficial, realizada na quinta (16), o presidente do Sistema FAEMG, Roberto Simões, destacou que os resíduos sólidos precisam ser trabalhados de forma a deixarem de ser problemas e tornem-se soluções, com geração de renda para os produtores e contribuição ambiental: “Seminários como este são oportunidade de formação de uma nova massa crítica, munida de conhecimentos como os que debatemos aqui, dentro de uma ótica mais complexa da questão ambiental, que é a de preservar e conservar os recursos naturais, mas ao mesmo tempo gerando qualidade de vida e renda, e produzindo alimentos, que é também nossa missão”.

 

Segundo ele, o Sistema FAEMG e suas entidades têm buscado atuar em conexão com diretrizes macro internacionais que dizem respeito ao grande projeto humano de sustentabilidade. “No ano passado, durante a realização deste mesmo Seminário Ambiental, lançamos o Programa Nosso Ambiente, em que articulamos todas essas atividades de investimento por uma agricultura de qualidade, moderna, com sustentabilidade. É o objetivo deste seminário e de tantos outros projetos, programas, cursos e treinamentos que temos realizado. Nosso foco hoje precisa ser, cada vez mais, a produção com sustentabilidade em relação a suas três faces, ambiental, econômica, social”.

 

Para a coordenadora da Assessoria de Meio Ambiente da FAEMG, Ana Paula Mello, é preciso pensar a questão dos resíduos muito além do simples cumprimento de normas ambientais: “O bom manejo se reflete também na saúde, qualidade de vida e cria novas oportunidades econômicas  para produtor rural. Através do reaproveitamento desses resíduos, é possível transformar um problema em solução. E em renda”.

 

Ela explica que o tema está associado ao Acordo de Paris, no que se refere às mudanças climáticas e também aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU: “Essas metas, que fazem parte da Agenda Brasil 2030, convergem também com nossa própria agenda de ações, programas e projetos do Sistema FAEMG”.

© 2009-2016. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.