quinta-feira, 6 de Setembro de 2012 08:38h Gazeta do Oeste

Roth se queixa de punição ao Cruzeiro e diz que segurança pública é dever estadual

Embora tenha evitado comentar sobre a punição do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) ao Cruzeiro, o técnico Celso Roth reprovou a punição com perda de mando de campo por seis jogos no Campeonato Brasileiro. Para o treinador, o clube não deveria receber qualquer pena, já que segurança pública seria um dever estadual.

 

 

“Claro que preocupa (a punição ao Cruzeiro), porque profissional não pode se manifestar. A punição ao clube não é correta, segurança pública é questão de Estado. O clube é culpado por isso e os profissionais são culpados por isso. Então me preocupa sim. As providências cabíveis serão tomadas pela direção do clube e segue a vida. Os profissionais não têm o que dizer, senão poderiam até ser punidos”, disse Celso Roth.

 

O Cruzeiro pedirá efeito suspensivo ao STJD nesta quinta-feira. Assim, o clube espera que haja revisão das penas aplicadas em um novo julgamento a ser realizado no Tribunal Pleno.

 

 

Nessa quarta-feira, o Cruzeiro foi punido com a perda de mando de campo em seis jogos por causa dos incidentes no clássico contra o Atlético. O clube também teve punidos os três dirigentes citados na súmula daquela partida (o diretor de futebol Alexandre Mattos, o gerente de futebol Valdir Barbosa e o diretor de comunicação Guilherme Mendes). Todos eles foram suspensos por 30 dias. Já o volante Leandro Guerreiro, expulso no jogo contra o rival, pegou gancho de duas partidas e, assim, não poderá enfrentar o Sport, neste domingo.

 

Com a punição por seis jogos, o time celeste será obrigado a atuar longe da capital nos duelos com Vasco (16/09), Internacional (30/09), Portuguesa (14/10), Corinthians (21/10), Santos (04/11) e Bahia (11/11). A equipe retornará ao Independência em 25 de novembro, diante do Coritiba, pela 37ª rodada do Campeonato Brasileiro.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

SUPERESPORTES

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.