terça-feira, 3 de Março de 2015 12:59h

Ruralminas trabalha na recuperação de nascentes e na preservação da água

Projeto de Revitalização de Sub-Bacias Hidrográficas do Rio São Francisco engloba diversas ações para garantir a maior oferta de água aos municípios

A Ruralminas, por meio do Projeto de Revitalização de Sub-Bacias Hidrográficas do Rio São Francisco, trabalha para promover a conservação da água e dos solos. A estratégia se insere no conjunto de ações reforçadas, nesse período, em função da escassez de água e a necessidade de se preservar os recursos hídricos.
O projeto envolve ações para a maior oferta de água aos municípios que compreendem o Rio São Francisco. Para tanto, conta com o apoio e parceria da Agência Nacional de Águas (ANA), Caixa Econômica Federal (CEF), Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa), Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf) e da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural de Minas Gerais (Emater-MG).
Atualmente, 22 obras estão em andamento, 104 municípios já foram beneficiados e, até o final do projeto, 218 cidades serão contempladas. Além disso, serão implantadas 22.745 bacias de captação, capazes de conter as enxurradas e promover a retenção de águas e detritos que escorreriam pela superfície do solo, causando erosão, enchentes e assoreamentos (acúmulo de sedimentos dos rios e córregos).
Também serão construídos 1.142 quilômetros de terraços, cercados 342 quilômetros de matas ciliares e de topos e 224 nascentes. Fechando a lista, 725 quilômetros de estradas vicinais serão readequados com enfoque ambiental, para que toda a água de enxurrada seja direcionada para bacias de captação, evitando o assoreamento.
De acordo com o gerente de estudos e projetos da Ruralminas, Paulo Fonseca, este é um trabalho que precisa ser constante, pois garante várias melhorias na condição de vida da população, tanto rural quanto urbana. “Esse projeto irá garantir, entre vários benefícios, uma melhor oferta de água e conservação dos solos. Através da realimentação do lençol freático ocorre um aumento na disponibilidade de água nas nascentes e o controle erosivo. Também com esse planejamento é possível evitar o assoreamento de nascentes e cursos d’águas, degradação de áreas produtivas, surgimento de voçorocas, entre outros”, afirmou.
Para a execução do Projeto de Revitalização de Sub-Bacias Hidrográficas do Rio São Francisco foram realizados três convênios, que somam R$ 56 milhões. Destes recursos, já foram investidos R$ 25 milhões, segundo a Ruralminas.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.