sexta-feira, 16 de Janeiro de 2015 11:42h

Safra 2014/2015 deve superar 12,6 milhões de toneladas em Minas Gerais

A expectativa para produção de grãos em Minas Gerais na safra 2014/2015 é de 12,65 milhões de toneladas

Os dados são do 4° Levantamento da Safra de Grãos, realizado em dezembro/2014 e divulgado em janeiro/2015 pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab). O aumento em relação a safra passada chega a 8,5% - equivalente a 989 mil toneladas.

  As questões climáticas foram as grandes vilãs do plantio da safra de verão, com chuvas isoladas, temperaturas elevadas, baixos índices de umidade relativa do ar e déficit hídrico – o que ocasionou atraso de 30 a 40 dias na data efetiva do plantio, podendo estreitar a janela de plantio da 2ª safra, principalmente de milho.

  Seguindo a tendência nacional, a soja continua como destaque entre as culturas, com incremento na produção na ordem de 17,7%, equivalente a uma estimativa de 3,9 milhões de toneladas em 14/15. Apesar de o preço da commoditie estar abaixo do que foi praticado na safra 13/14, ainda apresenta maior competitividade, e a área cultivada deve avançar sobre culturas como milho e cana-de-açúcar.

  A expectativa também é de aumento  da ordem de 5,8%  em relação à safra passada para a cultura de milho 1° safra, em razão da recuperação dos índices de produtividade esperados para as lavouras na safra atual, quando comparados com os índices alcançados na última safra, fortemente impactadas por questões climáticas. Os elevados estoques mundiais fazem o grão perder competitividade para a soja e o atraso no plantio da primeira safra deve reduzir significativamente a janela de plantio da 2° safra. A produção esperada chega a 6,07 milhões de toneladas.

  Sofrem retração no volume de produção as culturas de algodão (-4,1%), arroz (-28,1%) e feijão 1° safra (-6,1%). No caso do arroz, o alto custo da mão de obra e baixo preço de mercado reduzem a competitividade em relação as outras culturas e provocam retração na área plantada. O Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE) ainda garante a aquisição do grão e a produção de subsistência pela agricultura familiar. A safra deve chegar a 28,2 mil toneladas.

  O clima foi principal motivo da queda do algodão, mas o aumento das oferta mundial, e consequente queda dos preços, também causou perda na competitividade. A expectativa é que a produção chegue a 69,5 mil toneladas. Já para o feijão primeira safra, a queda da produção de 6,1% deve-se a redução da área plantada em razão dos baixos preços de mercado praticados à época do plantio, aliada a baixa competitividade da cultura quando comparada com as lavouras de soja e  milho. A expectativa de safra é de 196,5 mil toneladas.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.