segunda-feira, 17 de Fevereiro de 2014 06:12h

Seapa vai a Brasília com outras secretarias para discutir apoio a produtores rurais

Encontros têm por objetivo buscar soluções para o problema da seca. Perdas na produção de milho em Minas Gerais devem chegar a 21%

A Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento de Minas Gerais (Seapa) participa, na próxima quarta-feira (19) de encontros com secretários de seis Estados do Nordeste, com o objetivo de abordr problemas que produtores rurais estão enfrentando por causa da seca. O secretário da Seapa, Zé Silva, estará ao lado de representantes de Sergipe, Alagoas, Paraíba, Rio Grande do Norte, Maranhão e Bahia. O grupo também deve se reunir com o ministro de Desenvolvimento Agrário, Pepe Vargas.

Segundo Zé Silva, os secretários vão apresentar o cenário de seus Estados sob o impacto da seca. Ele observa que “atualmente, em Minas, não se trata apenas de um problema na região do semiárido”.  De acordo com o secretário, o Ministério do Desenvolvimento Agrário dispõe de R$ 50 milhões para aquisição de sementes que poderiam contribuir para os estados que ainda estão na fase de plantio. “Outro ponto que iremos discutir em Brasília é a renegociação dos financiamentos feitos pelos produtores prejudicados pela estiagem”, informa Zé Silva. 

De acordo com o secretário mineiro, existe também a necessidade de disponibilização de milho dos estoques da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) para a alimentação do rebanho do Estado. O grão seria transportado das regiões do país onde ainda há disponibilidade de milho.

Zé Silva adianta, ainda, que será  apresentada uma proposta à Conab  para a destinação  permanente, à Secretaria de Agricultura,  de 50% dos recursos obtidos com a venda dos estoques de grãos da companhia, em Minas Gerais,  para a formação de um fundo emergencial no Estado.        

Principais perdas

Os levantamentos feitos pela Emater-MG na área plantada de feijão no estado estimam perdas de 70,4 mil toneladas, que correspondem a 11% da safra mineira. No caso do milho, principal grão cultivado em Minas Gerais, as perdas devem ser de 1,5 milhão de toneladas, que equivalem a 21% da safra prevista para este ano.

Já as perdas estimadas para a cultura da soja são de 340 mil toneladas, ou 9% da safra mineira. Na pecuária, a redução da produção leiteira prevista por causa da seca deve atingir 20%.

Os números divulgados pela Emater-MG foram consolidados com base nos levantamentos em 65% da área plantada de feijão, 60% da área cultivada de milho e 67% da área de soja.

Seca - Perdas previstas em Minas Gerais

Milho – 1,5 milhão de toneladas (21%)

Soja – 340 mil toneladas (9%)

Feijão – 70,4 mil toneladas (11%)

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.