quarta-feira, 28 de Maio de 2014 12:16h Atualizado em 28 de Maio de 2014 às 12:17h.

Secretária comenta a importância do Reinventando Ensino Médio para a formação dos alunos mineiros

Em artigo publicado no Estado de Minas nesta quarta-feira (28/05), a secretária de Estado de Educação, Ana Lúcia Almeida Gazzola, comenta os benefícios do programa Reinventado o Ensino Médio para a formação dos alunos mineiros. A iniciativa do Governo de Minas amplia a carga horária nos três anos do ensino médio com a adição de disciplinas optativas e atividades extraclasse que proporcionam a pré-profissionalização do estudante.

"O conceito de sala é ampliado e cada escola escolhe três áreas de empregabilidade entre as cinco desenhadas com a ajuda dos professores, especialistas e alunos. Essas áreas buscam criar conexões entre a escola e o mundo do trabalho", enfatiza a secretária. O programa teve início no ano de 2012, em 11 escolas estaduais de Belo Horizonte. Atualmente, a nova proposta pedagógica está presente em todas as 2.246 escolas da rede estadual de ensino que oferecem o ensino médio.

"O fundamental é que exista abertura para que o aluno seja protagonista de seu próprio destino, fazendo escolhas e construindo uma trajetória a partir de possibilidades que estreitam a relação com a realidade", defende a secretária, que entende que o ensino médio tradicional precisa mudar devido ao desinteresse apresentado pelos alunos e educadores.

Na visão de Ana Lúcia Gazzola, a necessidade de transformação ganha ainda mais força na medida em que o ensino médio regular continua sendo uma ponte para quem almeja o ensino superior. A secretária lembra, ainda, que a rede estadual oferece mais de 87% das vagas de ensino médio do Estado e que o sucesso programa depende da sua capacidade de dialogar com as escolas, educadores e alunos para se reinventar diariamente. "Essa é a magia da educação", frisa.

"A própria Unesco sugere que 25% da carga horária seja destinada a atividades independentes das disciplinas tradicionais. Os demais 75% da carga horária poderiam ser preenchidos com disciplinas tradicionais ou não, desde que quatro áreas do conhecimento sejam contempladas: linguagens, matemática, ciências da natureza e ciências humanas", comenta Ana Lúcia Gazzola.

Em seguida, Ana Lúcia Gazzola lembra que, nesta quarta-feira (28/05), é comemorado o Dia dos Educadores. "Estendo os meus agradecimentos e cumprimentos aos profissionais da educação, em especial àqueles que integram a rede estadual de ensino em Minas Gerais que têm a coragem de reinventar, a cada dia, com alma e inspiração, a arte de educar", finaliza.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.