segunda-feira, 27 de Junho de 2011 10:02h Agência Minas

Secretária critica Sind-UTE e defende subsídio como política remuneratória

A secretária de Estado de Planejamento e Gestão, Renata Vilhena, critica a postura adotada pelo Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação de Minas Gerais (Sind-UTE/MG), que participou do processo de instituição do subsídio como política de remuneração para servidores do setor e agora se diz contrário ao mesmo. Segundo Renata Vilhena, “o subsídio é um modelo mais vantajoso, pois torna os cálculos da remuneração mais transparentes, além de incorporar vantagens permanentes aos salários”. A secretária demonstra também que, em função do subsídio, a remuneração dos servidores da educação básica no Estado está bem acima do piso salarial estipulado pelo Ministério da Educação (MEC). “Ao se posicionar contra o subsídio, o Sind-UTE está instruindo professores a perder dinheiro!”, critica Renata.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.