terça-feira, 21 de Julho de 2015 13:17h

Secretaria de Educação lança projeto “Virada Educação Minas Gerais”

Iniciativa quer potencializar saberes do ambiente escolar e dos jovens para criar escola mais atrativa para os estudantes

A escola não é atrativa para adolescentes e jovens. Os jovens não acreditam que a Educação vá lhes garantir um futuro melhor. Essas constatações sobre a realidade do Ensino Médio em Minas Gerais, tiradas do senso comum, são refletidas pelos números: para se ter uma ideia, entre os anos de 2010 a 2014, o Estado teve uma redução de cerca de 115 mil matrículas no Ensino Médio, segundo o Censo Escolar 2010/2014. Cerca de 14% dos jovens mineiros de 15 a 17 anos estão fora da escola. Entre os que permanecem nas salas de aula, 40% estão atrasados nos estudos, repetiram de série ou ainda estão cursando o Ensino Fundamental. De acordo com a última avaliação censitária, o Proeb, 95,6% dos alunos da rede estadual não sabem o recomendado em Matemática e 62,7% também não aprenderam o mínimo exigido em Língua Portuguesa.
Para recolocar a questão da educação no centro da agenda política e social em Minas Gerais, a Secretaria de Estado de Educação propõe um movimento de diálogo, aprofundamento e identificação de iniciativas exitosas e problemas a serem enfrentados para garantir educação de qualidade: a Virada Educação Minas Gerais, um movimento que pretende potencializar os saberes, as práticas e as competências educativas do território mineiro e promover uma educação de qualidade voltada para o presente e para o futuro.
Além de ouvir professores e profissionais da área, a Virada Educação Minas Gerais vai colocar os adolescentes e jovens como atores importantes no debate sobre quais devem ser as prioridades para a educação no Estado. Para a Secretaria de Educação, um possível desenho do Ensino Médio precisa levar em conta o que os adolescentes e os jovens pensam.
Para o coordenador do Programa Cidadania dos Adolescentes do Unicef, Mário Volpi, o jovem todos os dias é induzido a abandonar a escola para se dedicar ao trabalho, a fim de ajudar a complementar a renda familiar. “É preciso reverter esta ideia e reforçar que a baixa escolaridade não o levará a lugar nenhum”.
A Secretaria de Estado de Educação de Minas Gerais considera urgente e imprescindível mobilizar esforços para reverter os problemas da área. “Isso passa por pensar uma educação integral para a juventude, pelo acesso de todos os jovens ao Ensino Médio, pela valorização do território, do diálogo e da diversidade”, avalia a secretária de Educação, Macaé Evaristo. “Vamos ouvir o que o jovem pensa e quer da Educação e construir uma escola que reflita também esse seu ponto de vista. A escola deve fazer sentido para ele e para o seu futuro”.
Isso vai ao encontro das propostas retiradas do Seminário “Ensino Médio no Brasil: sujeitos, tempos, espaços e saberes”, organizado pelo Observatório da Juventude da UFMG e pelo Grupo de Pesquisa EMPesquisa, realizado nos dias 11 a 13 de março deste ano, em Belo Horizonte. Dentre as propostas, está “garantir uma política pública do ensino médio pautada no diálogo efetivo com os sujeitos - estudantes, professores e gestores -, superando os modelos de gestão centralizadora e privilegiando a interlocução com organizações”. E ainda: “defendemos uma reformulação curricular no âmbito de cada escola, reconhecendo as suas especificidades, com ampla participação dos sujeitos, levando em conta o contexto sociocultural onde se insere”.
São parceiros do projeto o Programa Cidadania dos Adolescentes do Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF), Fórum da Juventude da Grande Belo Horizonte, Oficina de Imagens, Internet sem Fronteiras, Associação Imagem Comunitária e Secretaria Municipal de Educação de Belo Horizonte.

Momentos
A Virada Educação Minas Gerais acontece em três momentos nas escolas estaduais do Estado. No primeiro momento, já realizado entre os dias 8 e 11 de julho, as escolas analisaram os resultados do Simave (Sistema Mineiro de Avaliação da Educação Pública) 2014 para além dos dados numéricos. No dia 8 de julho, em cada escola, os educadores analisaram os indicadores de desempenho escolar apresentados pelos resultados, identificando especificidades e considerando  contextos escolares em que os resultados foram produzidos. Dessa análise, foi retirada síntese, também em cada escola, na qual foram apontados desafios e potencialidades que influenciam na qualidade do atendimento educacional no Ensino Médio naquele local.
No dia 11 de julho, a escola apresentou os resultados do SIMAVE/2014 de maneira qualificada para a comunidade escolar. Para esse momento, as escolas puderam usar de criatividade, arte-educação e dinâmicas participativas promovendo rodas de conversas com pais e estudantes. Foi uma oportunidade de apontarem os desafios e potencialidades da escola sob seus próprios pontos de vista. Os registros dessas rodas foram em vários formatos, contemplando linguagens mais significativas para os estudantes, traduzindo suas características criativas e diversas.
Nesta etapa, foram também indicados um educador e menino ou menina para o próximo momento da Virada Educação Minas Gerais.

Rodas de diálogo nos territórios de desenvolvimento
Nos meses de agosto e setembro acontece o segundo momento da Virada Educação Minas Gerais, quando serão organizadas rodas de conversa nos 17 territórios de desenvolvimento estabelecidos pelo Governo do Estado. Cada território vai organizar uma oficina com adolescentes de 15 a 17 anos para organizar suas propostas por uma educação melhor. Concomitantes às rodas de conversas dos adolescentes, vão acontecer também as rodas com os educadores e professores.
Até o momento, foram inscritas em todo o Estado mais de 2.500 pessoas, sendo 1.300 estudantes. A participação das escolas não é obrigatória.

Confira o calendário inicial das rodas de conversa, por território onde o evento acontece.
11 de agosto – Metropolitano (Belo Horizonte)
13 de agosto – Norte
18 de agosto – Vale do Rio Doce/Triângulo Norte
20 de agosto – Zona da mata/Noroeste
25 de agosto – Médio e Baixo Jequitinhonha/Sul
27 de agosto – Central/Vale do Aço
01 de setembro – Oeste/Mucuri
03 de setembro – Triângulo Sul/Caparaó
09 de setembro – Sudoeste/Alto Jequitinhonha
10 de setembro – Vertentes

Na programação das rodas de conversa, estão dinâmicas de integração e discussão dos objetivos da Virada; partilha de saberes, com construção de um painel com as sínteses sobre potencialidades e problemas; oficinas de consenso sobre o que a escola tem de bom e precisa ser ampliado e o que ela tem de ruim e precisa ser melhorado; ideias para uma escola melhor e ideias para a Virada.
O UNICEF e a Oficina de Imagens irão sistematizar os resultados destas rodas de conversa e encaminhar à Secretaria de Educação.

Dia da “Virada Educação Minas Gerais”
A data em que o educador Paulo Freire completaria 94 anos –19 de setembro – foi escolhido como o dia da Virada Educação Minas Gerais. O dia será um momento de festa e reflexão, coroamento desta nova etapa da Educação em Minas Gerais, em que escolas, professores, alunos e comunidade assumem o pacto por uma Educação melhor, com base na conexão de saberes, práticas, competências, vivências dos sujeitos que compõem este universo.
A programação do dia incluirá atividades nas escolas estaduais, com o compartilhamento das sínteses das rodas regionais, apresentações de dança, música, artes visuais, vídeos e filmes, oficinas de artesanato, circenses, dentre outros. Em Belo Horizonte, além das atividades nas escolas, as Metropolitanas A, B e C realizam eventos em conjunto, nos dias 17 e 18 de setembro, no Plug Minas. Na programação dos dois dias, mostras de trabalhos escolares, apresentações culturais e artísticas, dentre outras atividades.

A iniciativa do dia 19 ainda será palco para abertura da agenda VEM (Virada Educação Minas Gerais) que pretende levar os jovens de 15 a 17 anos de volta aos estudos. Todos os que estão fora da escola deverão fazer sua inscrição neste ano para  garantir vaga em 2016. A inscrição pode ser feita em qualquer escola estadual de Minas Gerais.  É o pontapé inicial para fazer da escola um ambiente interessante e confortável para os jovens, porque a Virada Educação não termina no dia 19. A proposta é que ela seja um processo de mobilização permanente pelo fortalecimento do Ensino Médio em Minas Gerais.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.