quarta-feira, 11 de Junho de 2014 10:00h

Secretaria de Estado de Cultura entrega o Prêmio Governo de Minas Gerais de Literatura

Escritores foram contemplados nas categorias Ficção, Jovem Escritor Mineiro, Poesia e Conjunto da Obra. Ferreira Gullar foi o principal agraciado do evento

A Secretaria de Estado de Cultura, por meio da Superintendência de Bibliotecas Públicas e Suplemento Literário, realizou, na tarde desta terça-feira (10/06) no Teatro José Aparecido de Oliveira da Biblioteca Pública Estadual Luiz de Bessa, a solenidade de entrega do Prêmio Governo de Minas Gerais de Literatura.

Na cerimônia, os contemplados receberam, das mãos de autoridades do Governo de Minas, os respectivos certificados. Cezar Tridapalli, paranaense vencedor na categoria Ficção (Romance), foi agraciado pela secretária adjunta de Estado de Cultura, Maria Olívia de Castro, e disse estar muito honrado por receber um prêmio que já beneficiou escritores de reconhecimento nacional.  Cezar já comemora os frutos advindos da premiação. “Vencer esse importante edital já rendeu a publicação do meu livro. Espero agora ter o mesmo sucesso que tive, ao ganhar esse prêmio, nas vendas da minha obra”, disse. O escritor acaba de lançar ‘O beijo de Schiller’.

A superintendente de Bibliotecas Públicas e Suplemento Literário, Catiara Afonso, subiu ao palco para entregar o certificado a Gustavo Fechus Monteiro, ganhador da categoria Jovem Escritor Mineiro – BDMG Cultural. Gustavo, que em sua terceira tentativa conseguiu vencer o edital, evidentemente emocionado pela ocasião, elogiou o formato da categoria em que foi contemplado. “O Jovem Escritor Mineiro – BDMG Cultural aposta em um escritor que tem um trabalho ainda não finalizado, mas em desenvolvimento. Agora poderei conhecer o final da minha história, que inclusive, já mudou de título algumas vezes. Sei que a partir dessa premiação, muitas portas se abrirão para mim”, comemorou.

O carioca Rogério Luz, vencedor da categoria Poesia, não pode comparecer à premiação por motivos de saúde, mas também não deixou de ter os seus méritos ressaltados na cerimônia.

 

 

 

 

Principal homenageado

A secretária de Estado de Cultura, Eliane Parreiras, designada para entregar o prêmio a Ferreira Gullar, grande selecionado na categoria Conjunto da Obra, parabenizou e desejou sucesso a todos os contemplados. “Esperamos que essa aprovação no Prêmio Governo de Minas Gerais de Literatura – Edição 2013 sinalize uma carreira de ascensão progressiva para todos vocês”, destacou.

Para o grande homenageado da ocasião, a secretária utilizou das próprias palavras de Gullar para enaltecer a excelência do artista. “Certa vez, perguntaram a Gullar: ‘A poesia tem alguma finalidade?’ Na contramão do senso comum, o poeta deu uma resposta que ajuda a situar a arte da palavra num mundo cada vez mais marcado pelo pragmatismo: ‘Claro! Para início de conversa’, disse Gullar, ‘a poesia é uma coisa necessária para quem faz e para quem lê. Seria fora de propósito que se fizesse alguma atividade humana desnecessária. As coisas são realizadas porque são necessárias de alguma maneira. O número de pessoas que se interessam por poesia evidentemente não é o mesmo daquelas que gostam de futebol, mas tem um público que precisa de poesia’.”, disse Parreiras.

Após o momento das entregas de certificados, Ferreira Gullar subiu ao palco para brindar o público com um bate-papo onde esbanjou simpatia e bom humor. O escritor, poeta, dramaturgo, jornalista, crítico cultural contou inusitadas passagens de sua extensa e substanciosa carreira profissional e respondeu a perguntas da plateia. Gullar disse ainda se sentir muito gratificado pela contemplação no Prêmio Governo de Minas Gerais de Literatura, justamente na categoria que já homenageou escritores brasileiros de tamanha envergadura. “Esse prêmio de tanta importância confere um significado a mais para a minha obra. Ter o trabalho reconhecido é gratificante em qualquer momento que seja da nossa carreira”. Por fim, Ferreira Gullar concluiu o assunto proferindo a sua mais célebre frase, que inspirou muitos cidadãos brasileiros a trilhar o caminho da cultura: “a arte só existe porque a vida, por si só, não basta”.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.