quinta-feira, 6 de Março de 2014 06:21h

Secretaria de Estado de Cultura realiza exposição sobre a produção artística mineira

Artistas de diversas regiões do Estado expõem seus trabalhos na mostra 'MINAS Território da Arte', no Palácio das Artes, até o dia 4 de maio.

O Governo de Minas, por meio da Secretaria de Estado de Cultura, em parceria com a Fundação Clóvis Salgado, realiza a exposição "MINAS Território da Arte", entre os dias 11 de março e 4 de maio, na Grande Galeria Alberto da Veiga Guignard, do Palácio das Artes.

Estarão em exposição cerca de 100 obras, de 64 artistas de nove, das 10 macrorregiões do Estado, que representam um recorte da produção artística mineira das primeiras décadas do século XX até os dias atuais. Com curadoria do historiador Fernando Pedro, integram a exposição pinturas, esculturas, desenhos, vídeos, instalações, entre outras técnicas que representam a diversidade cultural e as manifestações artísticas presentes em cada região.

A mostra traz como fio condutor curatorial os conceitos de democratização do acesso e descentralização da cultura. Trata-se de um desdobramento do "MINAS Território da Cultura", maior programa de interiorização das políticas públicas voltadas para a cultura realizado pela  SEC em todas as regiões do Estado: Norte, Noroeste, Vale do Jequitinhonha e Mucuri, Central, Triângulo, Vale do Rio Doce, Centro Oeste, Zona da Mata, Sul e Alto Paranaíba.

Para reunir todo o acervo, o "MINAS Território da Arte" contou com o trabalho de pesquisa de cinco estudiosos da área: Jacqueline Prado, José Alberto Pinho Neves, Marco Antonio Pasqualini, Rodrigo Vivas e Walter Sebastião. Esses colaboradores foram designados a catalogar os talentos das respectivas regiões e tiveram o apoio das Universidades Federais mineiras para a tarefa.

A secretária de Estado de Cultura, Eliane Parreiras, entende o evento como um esforço do Governo de Minas em ampliar as suas diretrizes para o maior número de cidadãos mineiros. “Nosso Estado possui várias facetas culturais em sua vasta extensão territorial. O 'MINAS Território da Arte' é um audacioso projeto que pretende oferecer ao público representações culturais de nossos artistas, tentando contemplar a maior variedade de obras. Com essa proposta, e sabendo da dificuldade de cumpri-la, já que Minas apresenta uma riqueza cultural de proporções gigantescas, espero que, por meio do trabalho hercúleo da curadoria, possamos apreciar amostras da nossa pujante e inesgotável cultura”.

Homenagens póstumas

Como forma de sublinhar a trajetória profissional de personalidades da cultura, o 'MINAS Território da Arte' também irá prestar homenagens póstumas a três grandes artistas mineiros que muito contribuíram para a construção da identidade cultural do Estado.

Nívea Bracher – Artista plástica aclamada em Juiz de Fora e região. Suas mais conhecidas obras eram retratos, paisagens e naturezas mortas, que foram reunidas recentemente no Museu de Arte Murilo Mendes, localizado na cidade de Juiz de Fora. Faleceu em 2013.

Raymundo Colares – Pintor, desenhista, amigo dos artistas Antonio Manuel  e Hélio Oiticica. Frequentou o ateliê livre de Ivan Serpa, no Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro (MAM). Em 1967, participou da exposição Nova Objetividade Brasileira, no MAM. Recebeu prêmio do Salão Nacional de Arte Moderna (SNAM), em 1970. Em 1983, as galerias Saramenha e Paulo Klabin, no Rio de Janeiro, reúnem-se para realizar uma mostra-resumo de sua produção que se caracterizou por obras nas correntes do construtivismo e arte pop. Faleceu em 1986.

Sara Ávila – Pintora, desenhista, ilustradora e professora, foi aluna de Guignard e Franz Weissmann, entre os anos de 1953 e 1955. Em 1964 passou a lecionar na escola onde se formou e foi reconhecida com diversas premiações como o Grande Prêmio Nacional no Salão Inconfidência por Mérito Artístico do Governo do Estado de Minas Gerais. Na década de 60, Sara Ávila se tornou integrante do Movimento Internacional Phases, com sede em Paris. A artista foi ainda presidente do Conselho Estadual de Cultura do Estado de Minas Gerais e da Sociedade Amigas da Cultura em Belo Horizonte. Faleceu em 2013.

Galeria Alberto da Veiga Guignard – Palácio das Artes

Com frente panorâmica para a Avenida Afonso Pena, a Grande Galeria Alberto da Veiga Guignard é um espaço privilegiado para a realização de mostras que representam diversos campos da arte, da história e da cultura. O espaço recebe exposições de artes visuais com recortes na produção artística local, nacional e internacional, circulação de acervos, mostras itinerantes e exposições de arte contemporânea.

Inaugurada em 1970, com a exposição Objeto e Participação, sob a curadoria de Frederico Morais, a Grande Galeria integra o complexo de espaços destinados às artes visuais do Palácio das Artes.

O espaço possui área livre de 500 m² e está dotado de condições técnicas de iluminação e climatização que atendem aos parâmetros internacionais para realização de exposições de grande porte. O local já expôs trabalhos de grandes artistas nacionais e internacionais, como a itinerância da 30ª Bienal de Artes Plásticas de São Paulo – Obras Selecionadas; A Magia de Escher; Várias Coleções do Itaú Cultural; Segue-se Ver o Que Quisesse, entre outras.

Serviço:

Exposição Minas Território da Arte

Solenidade de abertura

Data: 11 de março de 2014

Horário: 19h


Exposição aberta ao público

Data: 12 de março a 04 de maio de 2014

Horário de visitação: De terça-feira a sábado, das 9h30 às 21h; Domingos e feriados, das 16h às 21h

Local: Palácio das Artes –Grande Galeria Alberto da Veiga Guignard

Entrada Gratuita

Informações: (31) 3236-7400

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.