sexta-feira, 8 de Maio de 2015 13:02h

“Sedinor Pé na Estrada”: Secretaria cria agenda regional para ouvir população

A Secretaria de Estado de Desenvolvimento e Integração do Norte e Nordeste de Minas Gerais – Sedinor iniciou, nesta semana, a “Sedinor Pé na Estrada” – uma agenda regional com o objetivo de ouvir a população e aproximar a Secretaria dos municípios de sua área de abrangência. A primeira cidade que recebeu a visita do secretário Paulo Guedes e sua equipe foi São Francisco, no Norte de Minas. O encontro reuniu cerca de 600 lideranças dos municípios de Urucuia, Icaraí de Minas, Pintópolis, Luislândia e São Francisco.

Segundo o secretário Paulo Guedes, o objetivo é fazer um diagnóstico de toda a área de abrangência da Sedinor, que reúne 258 municípios do Norte, Noroeste de Minas e vales do Jequitinhonha, Mucuri e Rio Doce. “Vamos ouvir para governar. Faremos reuniões em cada uma das microrregionais e assim estaremos perto das pessoas e também dos problemas que precisam ser solucionados. Vamos ouvir os prefeitos, as associações comunitárias, os vereadores e todas as lideranças locais que vão nos ajudar a enfrentar a demanda com a seca e os demais problemas sociais que existem em cada região”, declarou.

No encontro realizado no Centro Cultural Católico de São Francisco, Paulo Guedes apresentou as principais ações do Sistema Sedinor/Idene, como os programas Água para Todos, Leite pela Vida, Brasil Alfabetizado, Artesanato em Movimento e o Programa de Combate à Pobreza Rural (PCPR). Todas as ações são voltadas para a redução das desigualdades e o consequente desenvolvimento dessas regiões.

O programa Água para Todos, desenvolvido em parceria com o Governo Federal, é considerado por Paulo Guedes como a principal ação de convivência com a seca no semiárido. Segundo ele, com o orçamento já existente, de R$ 550 milhões, é possível amenizar consideravelmente o problema crônico da falta d’água na área de abrangência da Sedinor e acabar, definitivamente, com o abastecimento em caminhões-pipa.  Entre as ações do programa estão a construção ou instalação de cisternas de polietileno, de placas de consumo e de produção, barreiros, sistemas simplificados de abastecimento de água, sistemas de barraginhas e pequenas barragens.

Sobre o programa Leite pela Vida, o secretário informou que pretende dobrar o volume distribuído, passando para 150 mil litros/dia, além de incluir o leite na merenda escolar. “Para isso, pretendemos elevar o volume de cota dos produtores, que hoje é de menos de 23 litros, por dia. Assim, além de ampliar o número de beneficiários, vamos garantir a melhoria na renda dos agricultores familiares”, destacou Paulo Guedes.

No Programa de Combate à Pobreza Rural (PCPR), além de viabilizar novos investimentos comunitários, o Sistema Sedinor/Idene pretende acompanhar o funcionamento de todas as unidades produtivas e buscar reparar possíveis falhas de implantação e gestão ocorridas nos últimos anos - algumas já identificadas. “Sabemos que existem unidades que foram instaladas e que não estão funcionando. É preciso garantir que esses investimentos cumpram a sua finalidade”, afirmou o secretário.

O programa Brasil Alfabetizado, que tem como principal objetivo contribuir para a superação do analfabetismo nas regiões Norte e Nordeste de Minas Gerais, universalizando a alfabetização de jovens, adultos e idosos, também será fortalecido na nova gestão da Sedinor. “Um dos problemas observados no programa é o baixo índice de alfabetização. Atualmente, apenas cerca de 20% dos alunos que concluem o curso são considerados alfabetizados. Isso ocorre, principalmente, pela falta de fiscalização das atividades. Vamos tentar corrigir estas falhas”, destacou Paulo Guedes que garantiu, ainda, que outras ações do sistema Sedinor/Idene, como o Artesanato em movimento, receberão atenção especial nesta nova gestão.

Após a apresentação, o secretário ouviu representantes de cada município, que apresentaram suas demandas. Entre todos eles, os problemas de abastecimento de água, principalmente em comunidades rurais, foram destacados como prioridade. “Vamos tratar esse problema com toda a atenção que ele merece. Faremos tudo o que estiver ao alcance do Governo do Estado para melhorar as condições de vida das famílias que ainda sofrem com a seca, além de buscarmos o apoio de todos os órgãos que podem contribuir para essas ações”, destacou Paulo Guedes.
 

APOIO A ASSOCIAÇÕES COMUNITÁRIAS

Outro problema que aflige a população da microrregião de São Francisco são as possíveis irregulares no registro de associações comunitárias, sindicatos e até escolas, no cartório local. O impasse atinge cerca de 300 instituições que estão impossibilitadas de receber recursos públicos, alterar estatuto e até de compor ou alterar diretoria, entre outros.

Segundo os moradores, a solução apresentada pelo judiciário local foi que as entidades fizessem novo registro e arcassem com os custos. Os representantes das instituições não concordam e afirmam que cada procedimento custaria entre R$ 1,7 mil e R$ 7 mil. Após algumas dessas pessoas jurídicas ajuizarem ação contra o cartório, o Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) entendeu que os documentos devem ser validados.

Com base nessa decisão, o secretário Paulo Guedes solicitou às instituições o levantamento de toda a documentação e afirmou que irá apoiar o grupo nas ações necessárias para a solução definitiva dos problemas.

Foto (créditos): Divulgação/Sedinor MG

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.