segunda-feira, 10 de Março de 2014 05:27h Atualizado em 10 de Março de 2014 às 06:03h.

Segunda matéria da série sobre agronegócio discute tecnologia na produção de café

Investimento em pesquisa melhora qualidade do café produzido em Minas Gerais, que responde por mais da metade da produção brasileira.

Responsável pela produção de mais da metade da safra brasileira de café, Minas Gerais tem investido fortemente em pesquisa no setor cafeeiro. Um projeto da Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais (Epamig) desenvolvido na Fazenda Experimental de Patrocínio, na região do Alto Paranaíba, cultiva plantas melhoradas geneticamente para produzir mais e melhor. A iniciativa é apresentada na segunda matéria da série “Agronegócio – A Força de Minas no Campo”, produzida pela Agência Minas Multimídia.

O projeto da Epamig, financiado pela Fundação de Apoio à Pesquisa de Minas Gerais (Fapemig), pelo CNPq e pelo Consorcio de Pesquisa Café, conta com a colaboração de uma equipe de pesquisadores de renomadas instituições de ensino e pesquisa. A iniciativa ajuda a reduzir custos e ampliar a produção. De acordo com a segunda matéria da série, Minas Gerais responde por mais da metade da produção brasileira de café e por dois terços da exportação nacional.

Os outros programas da série sobre o agronegócio estão programados para os dias 12 de março (quarta), sobre gado de corte, 14 de março (sexta), que irá abordar cana-de-açúcar, etanol e cachaça. O último programa da série está previsto para o dia 16 de março (domingo) e vai tratar da agricultura familiar.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.