quarta-feira, 19 de Fevereiro de 2014 10:30h

Seminário apresenta áreas e empregos em todas as escolas estaduais

A partir deste ano, alunos do ensino médio de todas as 2.246 escolas da rede estadual participam do Reinventando o Ensino Médio.

Alunos das 2.246 escolas estaduais que ofertam o ensino médio estão tendo, a partir desta quarta-feira (19), a oportunidade de conhecer um pouco mais das áreas ofertadas na escola por meio do Reinventando o Ensino Médio. Até a próxima quinta-feira (20), alunos e pais também estarão ativos no Seminário de Percurso Curricular.

Na Escola Estadual Santos Dumont, em Belo Horizonte, por exemplo, o Seminário de Percurso Curricular foi dividido por turmas. Além disso, até a próxima quinta-feira, os 700 alunos do 1º ano do ensino médio terão a oportunidade de escolher entre as três áreas de empregabilidade ofertadas pela escola: Tecnologia da Informação, Turismo e Empreendedorismo e Gestão.

Segundo a coordenadora do Reinventando o Ensino Médio, Jane de Cássia Moreira Lopes, o trabalho de sensibilização dos alunos já vem sendo realizado desde o início do ano. “Os professores já conversaram com eles sobre as áreas e eles já têm uma noção. No Seminário, estamos mostrando vídeos sobre as áreas escolhidas e falando sobre o que eles vão ver ao longo dos três anos. Acho que a área mais procurada será Tecnologia da Informação, porque os alunos estão muito ligados a assuntos que envolvem tecnologia”, observa.

Daniel Moacir Ávila é aluno do 1º ano do ensino médio e já escolheu a área que vai cursar ao longo dos três anos: Empreendedorismo e Gestão. “Escolhi essa área porque achei muito interessante e acho que vai me ajudar muito no futuro”, afirma.

No Sul de Minas, os relatos de experiência sobre o Reinventando o Ensino Médio são o destaque durante o Seminário de Percurso Curricular. Os alunos da Escola Estadual Ruth Martins de Almeida, em Caxambu, que participam da inciativa desde 2013, apresentam aos estudantes das novas escolas que integram o programa as ações desenvolvidas durante o último ano. Os estudantes relatam suas experiências aos alunos das escolas estaduais como a “Domingos de Mello Mingote”, em Caxambu, e “Nossa Senhora Monteserrat”, em Baependi.

“É um momento importante para os alunos dessas escolas conhecerem um pouco do trabalho que realizamos com o Reinventando”, explica a coordenadora do Reinventando o Ensino Médio da Escola Estadual Ruth Martins de Almeida, Jací Prudente Souza. Na escola são oferecidas as áreas de empregabilidade de Comunicação Aplicada, Tecnologia da Informação e Turismo.

Para o estudante João Gabriel Matias Barros, o projeto tem aberto possibilidades. “Visitamos pontos turístico da cidade do Rio de Janeiro como o Cristo Redentor e o Maracanã. Também conhecemos a igreja de Nhá Chica que foi canonizada no ano passado. O Reinventando tem sido uma experiência muito positiva, porque, quando me formar, não vou ter apenas o diploma do ensino médio, mas também saberei de Turismo”, ressalta o aluno.

Vale ressaltar que a realização dos seminários em escolas da rede Os analistas educacionais do órgão central e das Superintendências Regionais de Ensino acompanham a realização dos Seminários em escolas da rede.

Próximo passo

A partir da próxima semana, os alunos serão enturmados de acordo com as áreas de empregabilidade escolhidas, como explica o superintendente de Desenvolvimento do Ensino Médio da Secretaria de Estado de Educação, Jorge Figueiredo. “A partir de agora, as escolas deverão enturmar os alunos de acordo com a opção feita por eles. Os professores têm à disposição no Centro de Referência Virtual do Professor (CRV) as informações e conteúdos sobre cada área. Esse material irá ajudá-los a iniciar o trabalho”, afirma. 

Material de apoio

Para os educadores da rede estadual que irão atuar no Reinventando o Ensino Médio, está disponível no site do Centro de Referência Virtual do Professor (CRV) um material de apoio que traz, entre outras informações, toda a matriz curricular da iniciativa, textos e conteúdos para serem trabalhados na sala de aula e vídeos.

Reinventando o Ensino Médio

A iniciativa busca ressignificar os três últimos anos da educação básica por meio de um percurso mais individualizado, com disciplinas voltadas às áreas de empregabilidade, tutoria, temas transversais e atividades extraclasse e extraescolar.

Com essas medidas, a carga horária para os três últimos anos da educação básica passa de 2.500 para 3.000 horas/aulas. São incorporadas no currículo áreas de empregabilidade que aproximam o estudante do mundo do trabalho.

O Reinventando o Ensino Médio da Secretaria de Estado de Educação teve início em 2012, sendo ofertado em 11 escolas estaduais da região norte de Belo Horizonte. Em 2013, o projeto foi ampliado para 133 escolas da rede estadual de ensino. Esse ano, ele será universalizado atingindo todas as 2.246 instituições de ensino que ofertam o ensino médio.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.