quarta-feira, 30 de Outubro de 2013 13:04h

Seminário em BH prepara gestores municipais para o período chuvoso 2013-2014

Capacitação, promovida pelo Instituto Mineiro de Gestão das Águas, contou com a participação de cerca de 350 pessoas

O Instituto Mineiro de Gestão das Águas (Igam) realizou, na manhã desta quarta-feira (30), no auditório JK da Cidade Administrativa, o III Seminário do Plano de Ação para o Período de Chuvas 2013-2014. O evento, que contou com a participação de cerca de 350 gestores municipais, teve como objetivo apresentar o monitoramento hidrometeorológico realizado pelo Estado e orientar as prefeituras sobre como os dados gerados pelo Instituto podem ser aproveitados a fim de minimizar os prejuízos e perdas provocados por desastres naturais.

Na abertura do seminário, a diretora-geral do Igam, Marília Melo, apresentou a estrutura que o órgão utiliza para gerar dados a fim de prever os eventos meteorológicos. “O Igam, enquanto órgão gestor de recursos hídricos, é responsável pelo monitoramento meteorológico e de vazão dos rios. São esses dados que nos possibilitam emitir alertas para os municípios se prepararem para os eventos meteorológicos e enchentes de rios”, explicou.

Segunda a diretora, o Igam não é responsável por atender a população localizada em área de risco, mas sim de fazer o alerta aos municípios e suas defesas civis. “Por isso, precisamos ensinar às administrações municipais como elas podem se apropriar dessas informações e usá-las com o objetivo de minimizar o tempo de resposta e as consequências dos desastres naturais”, ressaltou Marília.

O coordenador estadual de Defesa Civil e Chefe do Gabinete Militar do Governador, coronel Luís Carlos Martins, destacou a importância do seminário. “Essa é mais uma ação do Governo de Minas para o período chuvoso. O Estado está se preparando para poder dar assistência, estrutura, orientação e, ao mesmo tempo, apoiar os municípios”, afirmou.

Radar Meteorológico

Um dos mais importantes equipamentos usados pelo Estado é o Radar Meteorológico, localizado no município de Mateus Leme. O equipamento oferece melhoria da segurança meteorológica em toda a Zona Metalúrgica e Campo das Vertentes, em boa parte da Bacia do Rio Doce, Zona da Mata e Alto São Francisco. Nessas regiões, que correspondem a um raio de 200 quilômetros do ponto de instalação, o equipamento pode identificar, monitorar e estimar quantitativamente a ocorrência de precipitação.

Também é possível monitorar e identificar o tipo de chuva e a ocorrência de granizo, a intensidade dos ventos e a velocidade de deslocamento das tempestades. Desta forma pode-se aumentar a proteção com relação à ocorrência de tempestades e queda de granizo, inclusive na região metropolitana de Belo Horizonte. Já a cobertura no Noroeste, Norte e Sul de Minas e no Vale do Jequitinhonha, correspondente ao círculo externo com raio de 400 quilômetros, o radar permite identificar os sistemas causadores de precipitação e prevê sua trajetória.

De acordo com dados do Sistema de Meteorologia e Recursos Hídricos de Minas Gerais (Simge), foram emitidos, em 2012, 1.929 alertas para os 523 municípios mineiros cadastrados para receber esses avisos via SMS. Já de janeiro a setembro de 2013, 1.192 avisos foram encaminhados sendo que a maior parte deles foi enviada para a Região Metropolitana de Belo Horizonte, seguidos da Região Central e Zona da Mata.

Palestras

O seminário contou, ainda, com a participação da meteorologista do Simge, Paula Souza, que falou sobre a operação e previsão climática; e do coordenador municipal de Defesa Civil de Belo Horizonte, coronel Alexandre Lucas, que abordou a importância da criação dos sistemas de defesa civil municipais.  Já a coordenadora do Sistema de Alerta de cheias da Bacia do Rio Doce, Elizabeth Guelman Davis, do Serviço geológico do Brasil, explicou a operação do Sistema de Alerta de Enchentes do Rio Doce. O superintendente Administrativo da Defesa Civil, major Edilan Arruda falou sobre a importância dos Planos de Contingência para os municípios e a diretora de Prevenção e Emergência Ambiental da Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Semad), Zenilde Guimarães Viola, apresentou o Atlas de Vulnerabilidade a Inundações do Estado de Minas Gerais.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.