quinta-feira, 26 de Julho de 2012 16:07h Gazeta do Oeste

Serra da Piedade receberá título para ganhar mais recursos e turistas

Do alto da Serra da Piedade, em Caeté, na Grande BH, os visitantes têm diante dos olhos um dos cenários mais deslumbrantes de Minas. Num ângulo de 360 graus, surgem no horizonte as montanhas, cidades dos tempos coloniais, matas, pontilhões ferroviárias, espelhos d’água e outras belezas naturais. Mas é nos píncaros do maciço, numa altitude de 1.746 metros de altitude, que se encontra o marco da fé na região: o Santuário de Nossa Senhora da Piedade, que guarda na ermida do século 18 a imagem esculpida por Antonio Francisco Lisboa, o Aleijadinho (1730-1814).

 

 

Terça-feira, às 9h, quando serão comemorados os 52 anos de proclamação da “Pietá das Gerais” como padroeira do estado, por determinação do Papa João XXIII, o local vai receber um título para aumentar a visibilidade, fomentar o turismo e canalizar recursos. Na presença do arcebispo metropolitano dom Walmor Oliveira de Azevedo, o governador Antonio Anastasia vai assinar o decreto que declara o conjunto paisagístico, histórico e cultural como Atrativo turístico de especial relevância, o primeiro concedido em Minas. Na oportunidade, Anastasia liberará a ordem de serviço para início da segunda etapa de implantação do Caminho Religioso da Estrada Real – com a sugestiva sigla Crer – trajeto de peregrinação de 850 quilômetros, que ligará a Serra da Piedade ao Santuário de Nossa Senhora Aparecida, em Aparecida (SP), padroeira do Brasil.

 

O título chega durante as celebrações do Jubileu de Nossa Senhora da Piedade, iniciado no dia 22 e com programação até setembro. Entusiasmado com a novidade, o reitor do santuário, padre Nédio Santos Lacerda, lembra que o turismo religioso cresce no país. “Nos fins de semana, durante o tradicional jubileu, recebemos cerca de 3 mil pessoas aqui na serra. Há ocasiões em que esse número se multiplica por três. Este é um lugar de peregrinação católica, movido pela fé, mas estamos abertos para receber todo mundo. O povo, por sinal, já deu seu reconhecimento à Serra da Piedade”, afirma, lembrando que a temporada é de festa. As palavras do padre têm respaldo técnico. Levantamento do Instituto de Pesquisas da Universidade de São Paulo (USP) mostra que há cerca de 15 milhões de brasileiros interessados em destinos religiosos. Além disso, em 2010, 8,1 milhões de viagens domésticas no Brasil foram motivadas pela fé, o que representa 3,6% dos deslocamentos no país.

 

 

“Estamos fazendo justiça à Serra da Piedade, que recebe peregrinos há 200 anos e tem grande importância em Minas. Ao longo do tempo, as pessoas subiram a serra para rezar, pedir graças, agradecer as bênçãos alcançadas e pagar promessas”, destaca o secretário de estado de Turismo, Agostinho Patrus Filho. Ele diz que o ato do governador faz parte da estratégia de implantação do Caminho Religioso da Estrada Real: “O Santuário de Aparecida recebe, por ano, cerca de 10,3 milhões de turistas, 50% deles mineiros. Queremos que essas pessoas se dirijam também à Serra da Piedade, que vai ser o expoente do projeto”. Numa comparação, Patrus destaca que o Caminho de Santiago de Compostela, entre França e Espanha, conforme pesquisa da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), tem como terceiro público visitante, depois de espanhóis e franceses, os brasileiros.

 

O decreto também prevê a organização das políticas públicas do turismo, levando-se em consideração o estímulo ao desenvolvimento do potencial turístico, preservação da diversidade biológica no entorno do santuário e o incentivo ao investimento privado em infraestrutura turística.

 

 

 

 

 

EM

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.