segunda-feira, 27 de Julho de 2015 09:57h Carolina Valadares

Serra do Cipó (MG) promove festival cultural

Atrações como música e gastronomia dividem espaço com as belezas naturais da região

Em meio às belezas naturais e pinturas rupestres da Serra do Cipó – localizada a 100 quilômetros de Belo Horizonte –, acontece a segunda edição do Cipó Classic Festival, que espera reunir cerca de cinco mil visitantes até 2 de agosto com atrações como música e gastronomia, apresentações culturais, workshops, palestras e oficinas, além de uma feira artesanal, em que produtores e artistas locais expõem e comercializam seus produtos.

No período do festival, restaurantes e pousadas locais promovem degustações e oferecem pratos especiais elaborados com ingredientes característicos da região. Haverá também uma série de cursos e oficinas sobre culinária mineira com chefs de renome internacional, como Ricardo Vieira, vencedor do prêmio Novos Talentos da Gastronomia Mineira. O festival temo apoio da lei de incentivo do Governo de Minas Gerais

A Serra do Cipó, localizada dentro de um parque nacional de mesmo nome, é um dos principais destinos de ecoturismo de Minas Gerais, com opções de rios, cachoeiras, canyons e cavernas arqueológicas com inscrições rupestres.

No ano passado, o parque recebeu cerca de 24 mil visitantes. Até o mês de julho deste ano foram 28 mil. “Muitos mineiros passam o final de semana por lá”, diz o diretor do Departamento de Estudos e Pesquisadas do Ministério do Turismo, José Francisco Sales Lopes. O local também atrai visitantes de diversas regiões do país. Para estimular o turismo na região, o Ministério do Turismo contemplou o Parque Nacional da Serra do Cipó com o Pronatec Turismo, que visa qualificar profissionais com produção associada ao turismo. As aulas estão previstas para iniciar em setembro deste ano.

PARQUE – Localizado a 100 km de Belo Horizonte, o Parque Nacional da Serra do Cipó inclui cinco municípios: Jaboticatubas, Santana do Riacho, Conceição do Mato Dentro, Dom Joaquim, Nova União e possui 34 mil quilômetros quadrados de área de preservação. Além da fauna variada, com raposas, micos, capivaras, lobos guarás, tamanduás bandeiras, veados campeiros, onças pardas e jaguatiricas, há cerca de 1.600 espécies de plantas. Entre os biomas do parque estão o Cerrado, a Mata Atlântica e o Campo Rupestre.

Segundo a analista ambiental Roberta Freitas, que trabalha na unidade de conservação, os períodos mais movimentados são os feriados e o período de férias. A entrada no parque é gratuita desde 2012. Dentro do parque e em propriedades particulares, amantes de esportes de aventura podem praticar a cavalgada, pedalar em trilhas sinalizadas, caminhar por trilhas, escalar morros, praticar a canoagem e rapel, além de contemplar o parque do mirante. Para descansar na serra há inúmeras opções de pousadas.

A Serra do Cipó também integra a Estrada Real, roteiro turístico formado por cidades históricas que foram passagem do ouro e diamante e onde muitos escravos trabalharam. O roteiro passa em Minas Gerais, Rio de Janeiro e São Paulo, somando 1.630 km.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.