sexta-feira, 11 de Abril de 2014 09:46h

SES capacita profissionais com foco em vigilância em saúde para a Copa do Mundo

Vinte e duas cidades foram consideradas prioritárias para as ações de vigilância em saúde com foco na Copa de 2014.

Dentro dos preparativos para a Copa do Mundo de 2014, a Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG), capacitou mais de 100 profissionais de saúde das Superintendências Regionais de Saúde (SRSs) e dos municípios para atuarem em sistemas de vigilância de saúde durante a Copa do Mundo. Com ênfase na situação epidemiológica da Influenza, considerando que a Copa irá ocorrer no período de sazonalidade da doença, os profissionais participaram de um seminário de vigilância em saúde, momento em que receberam informações sobre o diagnóstico laboratorial dos vírus respiratórios e sobre a importância da vacinação como barreira de proteção, além do correto manejo clínico dos pacientes. Temas como o risco de introdução no país de doenças como o sarampo e a rubéola, a assistência a doenças infecciosas e o fluxo de atendimento a acidentes químicos, biológicos e radiológicos também foram debatidos.

Durante o evento, foram tratados outros temas como doenças infecciosas, doenças de transmissão hídrica e alimentar, além da importância da vacinação da população como barreira de proteção a possíveis agravos durante a copa.  Os profissionais de saúde também foram informados sobre os procedimentos necessários em cada situação.

O Médico Assessor da Coordenação de imunização da Secretaria de Estado de Saúde (SES-MG), José Geraldo Leite, informou aos participantes sobre os riscos de importação das doenças. “Não há como realizar um bloqueio total das doenças. A cobertura vacinal ainda é a melhor opção como prevenção. Sempre lembramos de vacinar as crianças, mas também é muito importante a vacinação dos adultos”, afirmou.

Apresentando o Plano de Contingência para a Copa do mundo, a Médica infectologista do Centro de informações estratégicas de vigilância em saúde (CIEVS), Tânia Marcial, mostrou algumas ações que serão desenvolvidas pelo Estado para o evento.  Para a elaboração do plano foram utilizadas experiências da Copa do mundo realizadas em 2010 na África e da Copa das Confederações. O grande número de turistas, a aglomeração de pessoas e as manifestações foram fatores considerados para a elaboração do plano.

“Na Copa das Confederações no primeiro jogo da seleção foram atendidas 33 pessoas, no segundo 57 e no terceiro 120. Devido a estas experiências a SES-MG programou uma série de ações para este período em que a cidade receberá um número muito grande de visitantes”, afirmou.  Ainda segundo Tânia, o objetivo das pessoas que irão visitar o país e o estado são os jogos e a diversão, por isso a saúde também deve ser lembrada. “Em situações de grandes eventos como este, as ações da saúde devem estar presentes e com o equilíbrio adequado. O fortalecimento do Centro de Informações e Estratégias de Vigilância em Saúde (CIEVS) Minas irá contribuir para que possamos ter um evento tranquilo e com saúde”, disse. O CIEVS é o órgão coordenador das situações de crise que ocorrem no Estado. Ele atua no acompanhamento e notificação dos agravos que, pelo seu elevado potencial de disseminação e risco para a saúde pública, necessitam de acompanhamento da Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG)

Recebendo um grande número de turistas diariamente, 22 cidades foram consideradas pela SES-MG como prioritárias para as ações de vigilância em saúde com foco para a Copa de 2014: Belo Horizonte, Coronel Xavier Chaves, Mariana, Resende costa, Sabará, Lagoa Dourada, Brumadinho, Diamantina, Ouro Preto, Serro, Lagoa Santa, Caxambu, Sete Lagoas, São Lourenço, Cordisburgo, Lambari, São João del-Rei, Três Corações, Tiradentes, Araxá, Prados e Congonhas.

A enfermeira do município de Mariana, Nathércia Nobre, afirmou que a participação no seminário de vigilância em saúde com foco para a copa do mundo auxiliará os profissionais de saúde neste e em outros eventos de massa que acontecem na cidade. “Mariana é uma cidade que recebe diversos visitantes devido ao turismo e aos festivais de inverno. O que aprendi aqui hoje com certeza irei utilizar em outros momentos. Hoje foi a oportunidade de reforçar o que eu já sabia e esclarecer o que eu tinha dúvida”, disse.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.