quarta-feira, 24 de Outubro de 2012 10:45h Gazeta do Oeste

Setor de automóveis espera definição sobre o IPI na próxima semana

Empresários do setor de automóveis esperam definição do governo até a semana que vem sobre uma possível nova prorrogação da redução do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) para veículos. A informação foi dada na tarde de ontem (23) pelo primeiro vice-presidente da Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea), Luiz Moan.

 


Moan esteve no Ministério da Fazenda e se reuniu com o secretário executivo adjunto da pasta, Dyogo Henrique de Oliveira. De acordo com o empresário, o encontro tratou de mudanças na redação do Decreto 7.819, que foi publicado no início deste mês e implementa o novo regime automotivo. Segundo Moan, a questão do IPI não foi discutida. "Nós esperamos análise do governo [sobre a manutenção do IPI reduzido] para a próxima semana, e que nos chamem para uma reunião", declarou Luiz Moan.

 


O IPI reduzido para carros deveria expirar no fim de setembro, mas foi prorrogado até o final de outubro. A próxima semana, última do mês de outubro, é o prazo final para o governo bater o martelo sobre a manutenção do benefício.

 

ESTOQUE E PRODUÇÃO DA INDÚSTRIA

 


Já o nível de estoque da indústria brasileira alcançou 50,6 pontos em setembro e, pela primeira vez desde abril de 2011, ficou muito próximo do planejado pelos empresários. Esse índice caiu 1,2 ponto na comparação com agosto, de acordo com a Sondagem Industrial divulgada pela Confederação Nacional da Indústria (CNI). O indicador varia de 0 a 100. Valores acima de 50 indicam estoque acima da expectativa.

 


Apesar disso, a sondagem considerou que o mês de setembro foi difícil para a indústria já que o índice de produção caiu para 47,1 pontos – um recuo de 7,6 pontos sobre agosto (54,7). A utilização da capacidade instalada também recuou para 43,8 pontos ante os 46,2 pontos de agosto.

 


As médias empresas foram as que apresentaram a pior situação em relação à produção registrando 46,2 pontos e número de empregados em 47,9 (no geral a indústria registrou 49,6 pontos no número de empregados).

 


A expectativa para os próximos seis meses, com a queda na produção em setembro, é de redução do otimismo do empresariado. Em outubro, o índice de expectativa de demanda para os próximos seis meses caiu 2,9 pontos na comparação com setembro, registrando 56,9 pontos.
 

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.