quarta-feira, 1 de Agosto de 2012 16:00h Gazeta do Oeste

Sinalização ruim deixa 40% das faixas de pedestres apagadas

O ato simples e corriqueiro de atravessar a rua, em Belo Horizonte, é um problema que trafega em via de mão dupla. Não bastasse o risco de ser atropelado por motoristas imprudentes, que desrespeitam a sinalização, pedestres sofrem com as faixas para travessia malconservadas.

Em BH, 40% das faixas de pedestres, dentro do perímetro da avenida do Contorno, não estão em bom estado de visibilidade. A informação é da BHTrans, empresa responsável por gerenciar o trânsito da cidade.

De acordo com a BHTrans, existem 1.932 travessias nesta região. Até junho, 1.159 estavam com boa sinalização, contra 770 faixas em condições ruins. Por meio de nota, a empresa afirma que reparos estão sendo feitos nessas interseções “para garantir a segurança dos pedestres”.

Nos pontos da sinalização horizontal onde falta manutenção, vários empecilhos dificultam a travessia das pessoas. São linhas brancas apagadas ou armadilhas, como buracos e alguns bueiros destampados.

Em uma das regiões mais nobres da cidade, no encontro da Contorno com a rua Marília de Dirceu, no bairro de Lourdes, na zona Sul, a faixa de pedestre praticamente inexiste. O que se vê são poucas linhas brancas. Há um buraco, depressão e até a tampa da rede subterrânea de energia elétrica dificulta a travessia. “Passo aqui diariamente e já me acostumei. Mas é uma total falta de respeito com o pedestre. Isso não é um problema só desta via. Ele é recorrente em toda a cidade”, reclama a estudante Ana Luiza Carvalho, de 21 anos.

O presidente da BHTrans, Ramon Victor César, garante que a empresa que gerencia o tráfego da cidade tem atuado para garantir mais segurança a quem anda a pé. Segundo ele, no primeiro semestre deste ano, o montante investido em reparos de travessias supera o que foi aplicado em 2011. Porém, os valores e o total de interseções recuperadas não foram informados.

A BHTrans também ressalta que o programa de recapeamento das vias, executado pela prefeitura, tem feito com que muitas faixas deixem de existir. Depois da via recapeada, elas serão pintadas.

A meta da empresa, para 2013, é chegar a 100% das faixas de pedestres em bom estado no Centro da cidade. Ou seja, com mais de 80% de visibilidade.

 

 

 

 

HOJE EM DIA

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.