sexta-feira, 30 de Outubro de 2015 12:06h

Sistema Sedinor/Idene vai integrar ações do programa Brasil Profissionalizado

Na busca pela redução das desigualdades regionais, a qualificação da mão de obra aparece com uma das principais demandas dos municípios mineiros

Para lidar com esse quadro, a Secretaria de Estado de Desenvolvimento e Integração do Norte e Nordeste de Minas Gerais – Sedinor, e seu órgão operacional, o Idene, se uniram à Secretaria de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior - Sectes, e à Universidade Estadual de Montes Claros - Unimontes, responsáveis por conduzir o programa Brasil Profissionalizado em Minas Gerais, para definir eixos temáticos das escolas técnicas que estão sendo construídas no estado.

Na última semana, o governador Fernando Pimentel anunciou a continuidade nas obras das 13 unidades previstas em convênios com o Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE). “São obras importantes e que vão contemplar especialmente as regiões Norte e Nordeste de Minas Gerais. Ao solucionar as pendências que impediam a conclusão das obras desde 2009, o governador Fernando Pimentel dá mais uma demonstração do compromisso que tem com a educação no estado”, declarou o secretário da Sedinor, Paulo Guedes.

Para o diretor-geral do Idene, Ricardo Campos, as escolas técnicas irão contribuir para a formação de novos profissionais em diversas áreas de atuação. “Os municípios contarão com capacitações de acordo com a demanda de cada um. Tem cidades que precisam de mais professores, outras de enfermeiros ou agricultores, o que estamos fazendo é analisando a necessidade de cada localidade para implantarmos os cursos de qualificação técnica”, afirmou.

De acordo com o subsecretário de Ensino Superior, Márcio Rosa Portes, os cursos técnicos possuem características favoráveis para o mercado de trabalho, e as parcerias são importantes para o fortalecimento do Programa. “A atuação do sistema Sedinor/Idene dentro do programa será importante uma vez que o órgão está presente em quase todos os municípios onde as escolas técnicas estão sendo construídas, e conhece o potencial de cada região”, disse.

Um dos aspectos que podem contribuir para acelerar esse processo é o Plano Estratégico de Integração do Norte e Nordeste de Minas Gerais – PESI, lançado em novembro deste ano. O documento foi elaborado pelo sistema Sedinor/Idene em parceria com a Sudene e traz um diagnóstico completo dos municípios, apontando as demandas e potencialidades para o desenvolvimento regional.

Os trabalhos de mobilização também contarão com a participação das secretarias de Desenvolvimento Econômico (Sede), Trabalho e Desenvolvimento Social (Sedese) e Desenvolvimento Regional, Política Urbana e Gestão Metropolitana (Sedru).

Obras do Brasil Profissionalizado

Para a conclusão das obras das escolas técnicas serão investidos mais de R$ 33 milhões do orçamento da Secretaria de Estado de Educação, divididos em quatro parcelas até o início de 2017. Das 13 escolas que serão construídas, dez estão em cidades de abrangência do sistema Sedinor Idene.

O cronograma prevê que as obras de Lagoa Santa, Bocaiúva, Ibirité, Manga, Brasília de Minas, Pompéu e Unaí poderão ser concluídas no primeiro semestre de 2016. Já as que estão paralisadas precisarão passar por um novo processo licitatório e as obras podem ser retomadas em seis meses, são elas Monte Azul, Janaúba, Espinosa, Grão Mogol, Joaíma e Taiobeiras.


Legenda foto: A Secretária de Estado da Educação, Macaé Evaristo, durante visita à escola técnica do município de Manga, no mês de julho. Unidade é uma das que estão tendo as obras retomadas.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.