sexta-feira, 8 de Novembro de 2013 11:24h

Sociedade civil e poder público definem prioridades para políticas sobre drogas

Durante a conferência estadual, encerrada na quinta-feira, foram definidas as prioridades a serem apresentadas no encontro nacional, em Brasíia

Após reunião e intenso debate nos eixos temáticos durante a VI Conferência Estadual de Políticas sobre Drogas, realizada em Caeté entre os dias 5 e 7 de novembro, os 698 delegados votaram as dez prioridades para o assunto. Essas deliberações serão encaminhadas ao governador Antonio Anastasia e apresentadas na I Conferência Nacional de Políticas sobre Drogas, prevista para ser realizada no ano de 2015, em Brasília.

Com o tema “Cenários, Avanços e Desafios”, a conferência teve por finalidade fomentar o realinhamento das ações no contexto das políticas públicas e elaborar proposições e estratégias efetivas frente às demandas relativas ao combate às drogas no Estado de Minas Gerais. O evento foi organizado pela Subsecretaria de Políticas sobre Drogas da Secretaria de Estado de Esportes e da Juventude (Seej) em cumprimento ao decreto com numeração especial 421, de 22 de julho de 2013.

“Atendemos à legislação e realizamos mais uma etapa estadual de políticas sobre drogas de qualidade, com a participação de representantes de 300 municípios mineiros. Eles apresentaram olhares valiosos para avançarmos no atendimento a pessoas em recuperação. Minas não é pioneira nesse assunto por acaso”, destacou o secretário de Estado de Esportes e da Juventude, Eros Biondini.

Durante a conferência, também foram eleitos 15 delegados nos segmentos de gestores; profissionais; membros da sociedade civil; usuários de serviços e universidades para representarem Minas Gerais no encontro preparatório para definição e realização do cronograma para a realização da 1ª Conferência Nacional.

Na avaliação do subsecretário de Políticas sobre Drogas, Cloves Benevides, o resultado foi positivo, com inscrição e participação recorde na etapa. A qualidade do debate e das propostas também impressionou o subsecretário. “As discussões ultrapassaram o horário previsto na programação do evento. Até às 2h tinham grupos debatendo sobre a temática. O que aconteceu durante esses dias foi a demonstração da força que tem um legítimo processo democrático”, disse o subsecretário.

De acordo com a promotora de Justiça e presidente do Conselho Estadual de Política sobre Drogas do estado do Maranhão, Maria da Glória Mafra Silva, Minas Gerais é exemplo no que se refere à mobilização, articulação e coragem para debater e construir, juntamente com os cidadãos, formas eficazes para elaboração de políticas públicas com o foco no combate às drogas e tratamento de dependentes químicos. “Levo dessa conferência experiências positivas de logística na realização de eventos, da coragem e valorização de cidadãos ao ouvir críticas e ideias para elaboração de propostas sobre a temática. Parabenizo ao Governo de Minas pelo comprometimento e atuação”, disse.

Durante o encontro, foi apresentado aos participantes o histórico de avaliação dos ciclos das políticas e ações que perpassam pelo tema drogas, desenvolvidas pelo Governo de Minas nos dez anos de criação da Subsecretaria de Políticas sobre Drogas. Além de discussão sobre os desafios da política nacional sobre drogas e a reforma da legislação vigente; diretrizes de planejamento em âmbito federal e estadual e estratégias e perspectivas de fomento das ações em plano municipal.

Marcaram presença no encontro, o secretário Nacional de Políticas sobre Drogas, Vitore Maximiano; o presidente do Conselho Estadual de Políticas sobre Drogas, Aloísio Andrade; o subsecretário de Esportes, Adenilson Sousa; a coordenadora de Saúde Mental da Secretaria de Estado de Saúde, Tanit Sarsur; a superintendente de Políticas de Assistência Social da Secretaria de Desenvolvimento Social, Tereza Cristina Gusmão; a superintendente de Modalidades Temáticas Especiais de Ensino da Secretaria Estadual de Educação, Soraya Hissa de Siqueira; o coordenador Especial de Prevenção à Criminalidade, Talles Andrade de Souza; conselheiros e presidentes estaduais; membros dos Conselhos Municipais, dirigentes de entidades e gestores das políticas municipais. Além disso, o debate contou com a presença de representantes e presidentes do Maranhão, Paraíba, Goiás, Espírito Santo e Paraná.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.