sexta-feira, 27 de Fevereiro de 2015 13:38h

Supermercados mineiros têm faturamento 3,64% maior em janeiro

O ano de 2015 começou bom para o setor supermercadista mineiro. É o que mostra o Termômetro de Vendas, pesquisa mensal da Associação Mineira de Supermercados (AMIS), com empresas de todo o estado, para monitorar as vendas

O levantamento apontou que em janeiro os supermercados do estado venderam 3,64% mais do que no mesmo mês de 2014.

Na comparação de janeiro de 2015 com dezembro de 2014, o resultado foi negativo em -17,33%. Embora pareça uma queda alta, esse resultado é normal para o mês, por três motivos principais: além da base alta de comparação com dezembro, devido às vendas ocasionadas pelo Natal, janeiro é mês de férias, quando muitos consumidores viajam para fora do estado. Além disso, as despesas com os tradicionais impostos de início do ano acabam concorrendo com o setor.


Expansão

O resultado positivo no primeiro mês é um incentivo para os investimentos do setor ao longo do ano.  De acordo com projeções da AMIS, baseadas em sondagens junto aos empresários, em 2015 o setor deve abrir cerca de 70 unidades no estado. Os investimentos previstos são de R$ 300 milhões e visam também às reformas de 75 unidades. 

Com os aportes, 8 mil postos de trabalho serão gerados se somando aos 166 mil já existentes. O número de lojas passará dos atuais 6.975 para 7.045, ao final de 2015. O crescimento do setor está estimado pela AMIS em 2,5% neste ano.

Brasil
A Associação Brasileira de Supermercados (Abras) divulgou os números nacionais do setor na quarta-feira, 25. Em janeiro de 2015 sobre o mesmo mês de 2014, os supermercados brasileiros tiveram crescimento de 3,42% no faturamento.
Em relação a dezembro de 2014, o resultado foi negativo em 20,48%.



Variação regional - janeiro x dezembro


Variação média – MG
- 17,33%
Central
- 16,05%
Centro-Oeste
-16,82%
Norte
-15,36%
Rio Doce
-17,48%
Sul
-18,84%
Triângulo
-16,72%
Zona da Mata
-19,89%

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.