sábado, 11 de Agosto de 2012 08:16h Gazeta do Oeste

Taxista admite ter matado a ex e é liberado após depoimento

 O taxista que atropelou a ex-namorada em Belo Horizonte se entregou a polícia nesta sexta-feira (10). Apesar de assumir o ato, ele foi ouvido e liberado. O homem, de 28 anos, relatou em depoimento a delegada da Divisão Especializada de Atendimento à Mulher, ao Idoso e ao Portador de Deficiência, Elisabeth Rocha, que não teve intenção de atingir a ex-companheira.

Na madrugada de quinta-feira (9), ELE discutiu com a ex-namorada em um bar na esquina das ruas Fluorina e Jaú, bairro Paraíso, região Leste, por não aceitar o fim do relacionamento. Em seguida, ele voltou ao bar no carro da pai dela e a atropelou.Ele também feriu um homem que estava no local.

Em depoimento, o taxista assumiu que atropelou a ex, mas que “tudo não passou de um acidente”. Ele relatou que ao ver a mulher, ouviu um tiro e se assustou, por isso acelerou o carro e atropelou a mulher e o homem. “Quando percebeu que havia machucado ambos, ele disse que fugiu com medo de ser agredido”, disse a delegada.

“Mesmo ele assumindo o crime, ainda é necessário mais investigações até que um possível mandado de prisão contra ele seja expedido”, explicou Elisabeth. O taxista passou por um exame de corpo delito para averiguar possíveis indícios de vestígios de pólvora em seu corpo. Em setembro de 2010, por ciúmes, ele a esfaqueou e foi preso em flagrante. Na ocasião, ele ficou 13 dias detido. O suspeito, a vítima, e outras testemunhas do crime devem ser ouvidas nos próximos dias.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.