quinta-feira, 12 de Março de 2015 13:53h

Tecnologias da Epamig contribuem para o sucesso de produtores de azeite

Na Fazenda Experimental de Maria da Fé, no Sul de Minas, agricultores contam com um completo pacote para desenvolver o cultivo, plantio e processamento do produto

Minas Gerais se prepara, em 2015, para um novo recorde na agricultura, com produção de mais de 20 mil litros de azeite extravirgem, o dobro da safra do ano anterior. A previsão é da Associação dos Olivicultores dos Contrafortes da Mantiqueira (Assoolive), que reúne produtores dedicados às plantações de azeitona. No Estado, o Sul de Minas é o maior polo produtor.
Parte fundamental nessa conquista de bons resultados é o trabalho da Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais (Epamig). Pioneira nas pesquisas em olivicultura Brasil, especialmente na seleção de variedades e produção de mudas de qualidade e mais adequadas às condições brasileiras, a Epamig se dedica há mais de 30 anos no estudo desse fruto na Fazenda Experimental de Maria da Fé, no Sul do Estado.
O trabalho da Epamig nesse contexto, segundo o pesquisador e coordenador da Extração de Azeite na Fazenda Experimental, Luiz Fernando de Oliveira, envolve três importantes momentos para que a olivicultura despontasse como atividade promissora para a região e para o país.
"O primeiro e principal trabalho foi o desenvolvimento da tecnologia para produção de mudas, este que é o principal insumo no cultivo das oliveiras", destaca. Em seguida, surge o estudo das espécies a serem plantadas, de acordo com as características locais. "Foram identificadas as variedades de oliveira melhores cultiváveis e adaptáveis, para fomentar a produção já com as condições da Mantiqueira como um todo", explica Luiz Fernando.
A etapa final foi um grande momento para a produção local, com a construção da indústria na Fazenda Experimental. "Muitos produtores paravam na colheita, não sabiam o que fazer, que destino dar aos frutos de seus plantios. O maquinário italiano, adquirido pela Epamig, para extração e processamento, possibilitou que o produtor tivesse a certeza de que todo o seu trabalho poderia ser finalizado com a produção do azeite", aponta.
Para garantir que o produtor erre o mínimo possível, reforça o pesquisador, "a Epamig chega aos olivicultores com este pacote tecnológico pronto: mudas disponíveis, as melhores variedades, orientações sobre poda, plantio, adubo e, ainda, o processamento e orientação sobre o que fazer depois que as oliveiras produzirem", observa. Na Fazenda Experimental, completa Luiz Fernando, "o produtor sai com o azeite processado, engarrafado e pronto para ser comercializado".

Dia de Campo de Olivicultura
Nesta sexta-feira (13/3), a Epamig realiza a 10ª edição do Dia de Campo de Olivicultura e 1ª Mostra Tecnológica de Olivicultura na Fazenda Experimental em Maria da Fé, no Sul de Minas. O evento atrai olivicultores e empresários de diversos estados do Brasil.
O Dia de Campo de Olivicultura é referência em transferência e difusão de tecnologias para extração de azeite extravirgem brasileiro. Durante o evento, serão divulgados estudos de produção azeite, extraído a partir de variedades de azeitonas adaptadas por meio de pesquisas da Epamig, que vêm se consolidando na região dos Contrafortes da Mantiqueira, que abrange municípios dos estados de Minas Gerais, São Paulo e Rio de Janeiro.
De acordo com o pesquisador da Epamig, Luiz Fernando de Oliveira, nesta edição serão apresentadas novidades em processamento da azeitona, polinização de frutos de oliveira, evolução da maturação e ponto de colheita das azeitonas. Destaque, também, para técnicas de reutilização de resíduo da produção de azeite, que possuem valor agregado e potencial para geração de renda. Adubo, alimentação para animais, carvão vegetal e cosméticos estão entre as possibilidades avindas do reaproveitamento.
Os participantes poderão, ainda, acompanhar a extração de azeite, conhecer publicações sobre olivicultura, cosméticos à base de óleo de oliva e equipamentos para colheita de azeitona.
A inscrição para o 10º Dia de Campo de Olivicultura é gratuita e pode ser feita no local do evento. A Fazenda Experimental da Epamig está situada na rua Washington Alvarenga Viglioni, s/n, bairro Vargedo, em Maria da Fé/MG. Mais informações: (35) 3662-1227 / (35) 3829-1190.

Curiosidades
Em 2008, foi criado o Núcleo Tecnológico Epamig Azeitona e Azeite, na Fazenda Experimental da Epamig, em Maria da Fé. O ano marca também a extração do primeiro azeite extravirgem brasileiro.
No ano seguinte, em função do fomento à atividade e da expansão do interesse dos produtores, foi criada a Associação dos Olivicultores dos Contrafortes da Mantiqueira (Assoolive), pioneira no segmento. Hoje, a Assoolive envolve mais de 40 produtores de 26 municípios.
Atualmente, segundo informações da Epamig, a oliveira é cultivada nos estados brasileiros de Santa Catarina, Rio Grande do Sul e, de maneira mais organizada, na região da Serra da Mantiqueira, que engloba São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais. Em 2014, novos plantios de oliveira atingiram marca de 100 hectares, dado divulgado e comemorado pela associação de olivicultores.
O consumo de azeite per capita, no Brasil, também de acordo com a Empresa, é de 270 ml para 190 milhões de habitantes. Em 2012, o consumo total chegou a 50 milhões de litros. A produção na Serra da Mantiqueira, que inclui os produtores do Sul de Minas, chegou, naquele mesmo ano, a 3,2 mil litros de azeite. O crescimento se mantém e o potencial também, já que o que foi produzido corresponde apenas a 0,0064 do consumo interno do produto.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.