sábado, 20 de Outubro de 2012 09:40h Gazeta do Oeste

UFMG decide reabrir bandejão no Câmpus Pampulha e monitorar os estudantes

A reitoria da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) se reuniu na tarde desta sexta-feira com alguns estudantes para discutir a situação do Restaurante Universitário Setorial II, que foi fechado temporariamente após alunos protestarem pelo aumento do preço dos alimentos. Após o encontro, a UFMG decidiu reabrir o bandejão, como é chamado, na próxima segunda-feira. No local, haverá monitoramento para impedir que as pessoas deixem o local sem pagar.

Um novo encontro foi marcado para a próxima sexta-feira. “Apresentamos algumas propostas para a reitoria. Eles nos informaram que é impossível pautar o bandejão, pois é um caso mais complexo, por isso foi marcado um novo encontro”, afirma o estudante de Ciências Biológicas, Daniel Lages Wardil. Mesmo antes do encontro para discutir o caso a UFMG resolveu reabrir o bandejão. “Nós achamos que a discussão não avançou muita coisa. Achamos que a reitoria poderia fazer propostas mais concretas. Vamos organizar uma nova assembleia para discutir as novos passos do movimento”, afirmou o estudante que não descartou novas manifestações.

De acordo com a UFMG, o bandejão abre normalmente a partir de segunda-feira com o monitoramento das pessoas. Na sexta-feira às 9h, os estudantes irão apresentar propostas de redução de preços da alimentação. Também será criado uma comissão para discutir a assistência estudantil.

O impasse entre alunos e reitoria já dura mais de três semanas. Inconformados com o aumento dos preços, alunos decidiram almoçar no local e sair sem pagar. Eles pulavam as catracas e incentivavam outras pessoas a fazerem o mesmo. Diante do protesto, a UFMG decidiu fechar o local. Em nota, a universidade informou, na quinta-feira, que os valores não eram reajustados há mais de seis anos.

Com o reajuste, os estudantes carentes, assistidos pela Fundação Universitária Mendes Pimentel (Fump), passaram a pagar R$ 1 pelo serviço, antes pagavam R$ 0,75. Os alunos da UFMG que pagavam R$ 2,50, agora têm de desembosar R$ 4,15, assim comos os professores e funcionários. Já o preço para os visitantes passou de R$ 7 para R$ 8.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.