sexta-feira, 31 de Agosto de 2012 10:45h Gazeta do Oeste

Umidade relativa do ar chega a 13% e deixa BH em alerta

Belo Horizonte entrou em estado de alerta devido ao tempo seco. A umidade relativa do ar na capital mineira nesta quinta-feira chegou a 13%, índice considerado muito abaixo do recomendado pela Organização Mundial de Saúde (OMS). De acordo com o meteorologista Cléber Souza, do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), uma massa de ar seco atua em Minas Gerais, o que deixa várias regiões com o tempo quente e seco nesta quinta-feira e pelos próximos três dias.

 

 

“Até domingo, a umidade deve prevalecer entre 15 e 30% em Belo Horizonte e nas regiões Centro-Oeste, Norte e no Triângulo Mineiro”, afirma Cléber Souza. Nesses dias, o clima deve ficar semelhante ao de deserto. “Teremos dias quentes e noites frias, pois não há a cobertura de nuvens”, explica o meteorologista.

 

Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), a umidade relativa do ar em patamar abaixo 30% é preocupante. Entre 20% e 30% indica estado de atenção e, de 12% a 20%, estado de alerta. Abaixo de 12% é considerado alerta máximo.

 

 

Com o tempo seco, alguns cuidados com a saúde são necessários. Especialistas recomendam evitar atividades físicas das 10h às 16h, ingerir cerca de 300 a 500 mililitros (ml) de água 30 minutos antes da atividade e 200 a 250 mililitros (ml) a cada 20 minutos.

 

Aqueles que praticam esportes competitivos de longa duração ao ar livre, como corrida de rua, mountain bike, ciclismo, corrida de aventura e provas de triathlo, devem redobrar a atenção. Esses são esportes de alta demanda energética e metabólica e exigem ainda mais cuidados quando praticados em ambientes secos.

 

 

Dentre os problemas que podem ocorrer com a prática de exercícios físicos durante o tempo seco, estão: complicações alérgicas, sangramento pelas narinas, ressecamento da pele, irritação dos olhos, sensação de garganta seca e cansaço.

 

Além desses cuidados, a Coordenadoria Municipal de Defesa Civil (COMDEC) emitiu um alerta recomenda a população para não fazer fogueiras nas proximidades de matas e florestas para evitar incêndios. 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

EM

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.