sexta-feira, 17 de Agosto de 2012 11:38h Gazeta do Oeste

Universitários da UFMG invadem prédio da Fump em protesto contra aumento no bandejão

Estudantes da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) invadiram na tarde desta quinta-feira o prédio onde funciona a Fundação Universitária Mendes Pimentel (Fump), na Avenida Antônio Abrahão Caram, Bairro São José, na Regional Pampulha, em Belo Horizonte. Eles ocupam o hall de entrada e alguns andares do imóvel e prometem seguir em vigília.

 

 

De acordo com uma universitária que participa do movimento, o protesto ocorre por causa do aumento no preço do almoço oferecido no Restaurante Universitário (RU), que é administrado pela fundação. Recentemente foi anunciado o reajuste para R$ 4,15 no valor da refeição vendida aos alunos, o que representa um aumento de 66% em relação ao preço antigo (R$ 2,50).

 

Segundo o Comando de Mobilização Estudantil Pró-Greve, responsável por organizar o movimento, pelo menos 60 estudantes participam da ação. A ideia dos manifestantes é passar a noite acampados na fundação. Uma das líderes do protesto disse ao Estado de Minas que outra reivindicação dos alunos é a criação de uma pró-reitoria de assistência social, que ficaria encarregada de administrar bolsas, moradia e outras ajudas oferecidas aos universitários. Attualmente este papel é desempenhado pela Fundação Universitária.

 

 

A assessoria da Fump confirmou a invasão dos estudantes. Neste momento, uma comissão de três integrantes formada entre os alunos está reunida com o presidente da instituição, Seme Gebara Neto, para apresentar as pautas de reivindicação.

 


Nova tabela

 

 

Pela tabela antiga, estudantes carentes, assistidos pela Fump, pagavam R$ 0,75 pelo serviço; alunos da UFMG R$ 2,50; servidores da instituição R$ 2,85; e visitantes R$ 7. Com a nova tabela, estudantes assistidos pela Fump no nível I passam a ter almoço gratuito; alunos assistidos pela Fump nos níveis II e III pagam R$ 1,00; os demais universitários da UFMG pagam R$ 4,15, assim como professores e funcionários. Visitantes passam a pagar R$ 8,50. 

 

 

 

 

 

 

EM

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.