Guarani completa 90 anos de história em meio a dificuldades da nova diretoria e insatisfação dos torcedores.

Torcida do bugre tem reclamado da falta de planejamento do conselho deliberativo e da postura amadora do clube nas redes sociais.

21 SET 2020

Bruno Davi Bueno

 

Ontem (20), o Guarani Esporte Clube, tradicional equipe de futebol de Divinópolis e do Centro-Oeste mineiro, completou 90 anos de idade com poucos motivos para comemorar.

Atualmente na Segunda Divisão do Campeonato Mineiro, o bugre tem se preparado para a disputa da competição que está paralisada desde março e terá seu retorno no próximo dia 10. O Guarani vinha com uma campanha sólida no campeonato até perder de 4x0 para o Democrata de Sete Lagoas em pleno estádio Farião e cair para a 4º posição na tabela.

Com dificuldades financeiras e administrativas, o clube foi obrigado a dispensar todo o elenco e demitir o treinador Wantuil Rodrigues em julho antes das eleições para a nova diretoria, que aconteceram em agosto e foram vencidas por uma chapa única, comandada pelo atual presidente eleito do Guarani, Nivaldo Batista. Na posse, o novo conselho gestor prometeu que faria uma gestão de transparência e que elevariam o patamar do clube divinopolitano, algo que segundo os torcedores, não vem acontecendo.

A principal reclamação dos torcedores tem sido a falta de planejamento esportivo do clube. Após a eleição do novo conselho, 20 novos jogadores foram contratados juntamente com o treinador Coutinho, ex-comandante do América de Goiás. Contudo, dois dias depois a equipe de marketing do clube emitiu um comunicado dizendo que havia ocorrido um mau entendido e que na verdade o novo técnico seria Claudio Adão, atacante que jogou ao lado de Pelé no Santos e que está no início de sua carreira como técnico. Para completar a bagunça, no final da mesma semana, Cláudio foi demitido juntamente com o diretor de futebol Carlos Alberto Muniz.

A diretoria do bugre correu atrás do 4º treinador da temporada e buscou Antônio Freitas, ex-técnico do São Gabriel-RS. No anúncio da contratação pelas redes sociais do Guarani, foi clara a insatisfação da torcida com mais uma troca de treinador. Além dessa postagem, diversas outras sofreram comentários negativos de torcedores que alegavam que as publicações eram muito amadoras e que não transmitiam o profissionalismo de um clube de futebol.

Foto: Reprodução/Instagram

A gota d’água para os torcedores foi o “esquecimento” por parte da diretoria acerca do aniversário da equipe. Nenhuma postagem, movimento ou comemoração foi feita através das redes sociais – principal meio de comunicação do clube – o que despertou indignação de vários torcedores.

O Guarani tentará mostrar que essa crise extracampo não atrapalhará dentro dos gramados no próximo dia 10, quando a equipe enfrentará o Serranense em Nova Serrana, pela 7º rodada do Modulo ll.

 

 

 

 

 

© 2009-2020. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.